Costa propõe gastos de R$ 700 milhões em satélite nacional


Hélio Costa, ministro das Comunicações, disse hoje, após participar do Seminário da Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de Base (ABDIB), que apresentou ao ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, proposta de orçamento de R$ 700 milhões, para a construção e lançamento de um satélite brasileiro, caso o país se interesse em disputar a órbita satelital …

Hélio Costa, ministro das Comunicações, disse hoje, após participar do Seminário da Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de Base (ABDIB), que apresentou ao ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, proposta de orçamento de R$ 700 milhões, para a construção e lançamento de um satélite brasileiro, caso o país se interesse em disputar a órbita satelital de 67°, que hoje está destinada à Colômbia. Segundo Costa, ele encaminhou ao ministro do Planejamento a exposição de motivos para justificar esses investimentos, caso o Brasil se interesse em pleitear essa posição orbital, reservada à Colômbia até o dia 30 de setembro, quando, então, o Brasil pode pleitear a ocupação dessa posição. 

A questão , contudo, é que a Colômbia está articulando um consórcio com outros países andinos – entre eles Peru e Equador – para o lançamento conjunto de seu satélite, já batizado de Simón Bolivar e irá pleitear na UIT (União Internacional de Telecomunicações) a prorrogação da reserva desta posição orbital. 

Costa explicou, no entanto, que a participação dele nesse episódio é apenas a de alertar o governo para a eminente possibilidade do Brasil poder exercer o direito de ter um satélite brasileiro numa órbita que está sendo muito disputada pelos países latino-americanos. “Estou apenas indicando as possibilidades. Agora, a decisão se vamos ou não construir esse satélite não cabe ao ministério”, ressaltou.

Anterior Hughes tem novo centro de operações no Brasil
Próximos Brasscom e IBCD anunciam fusão