Costa: conversor caro é campanha insidiosa contra a TV Digital.


O terminal de acesso à TV Digital (setop box) mais moderno e com interatividade sairá por R$ 500 na primeira fase de implantação da TV Digital, segundo afirmou hoje, 7, o ministro das Comunicações, Hélio Costa, na audiência pública da Comissão de Defesa do Consumidor, realizada na Câmara. De acordo com Costa, o Brasil deve …

O terminal de acesso à TV Digital (setop box) mais moderno e com interatividade sairá por R$ 500 na primeira fase de implantação da TV Digital, segundo afirmou hoje, 7, o ministro das Comunicações, Hélio Costa, na audiência pública da Comissão de Defesa do Consumidor, realizada na Câmara.

De acordo com Costa, o Brasil deve ter dois terminais de acesso, um muito simples, para fazer apenas a conversão, que deve custar R$ 200,00, no máximo, e outro mais sofisticado que vai permitir tudo. Ele disse que os boatos que correm na imprensa sobre um preço de R$ 700,00 a R$ 1 mil são "um caso de polícia", e que os deputados deveriam abrir uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para saber por que alguns empresários querem cobrar tanto por um equipamento que custa U$ 70 (cerca de R$ 122) no Japão e na China.

“Onde está o empresário brasileiro de visão que vai descer amanhã na China, trazer um milhão dessas caixinhas para o Brasil e mostrar a esses empresários que querem fazem caixinhas conversoras a R$ 700?”, provocou.

O ministro lançou um desafio ao empresariado e disse que o Minicom está disposto a ajudar qualquer interessado a localizar essas caixas. Ele afirmou, ainda, que os bancos estatais já estão prevendo linhas de financiamento para os consumidores, além do Governo Federal já ter colocado à disposição R$ 450 milhões por meio da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), empresa pública ligada ao Ministério da Ciência e da Tecnologia, para qualquer empresa que queira desenvolver a produção dos conversores no Brasil.

"Onde estão os empresários nacionais?", questionou.

Anterior Na 3G, região II é penalizada, afirma BrT.
Próximos Telemig lucra R$ 38,2 milhões no terceiro trimestre