Correios abrem consulta para licitar rede corporativa


Os Correios abriram consulta pública visando receber contribuições para a contratação de serviços de telecomunicações para interligação de suas unidades em todo território nacional por meio de rede corporativa de dados, conforme especificações técnicas previstas nos anexos do edital. Até o dia 21 deste mês, a empresa poderá esclarecer as dúvidas e receber as sugestões, por meio do e-mail cprede21@correios.com.br , (limitado ao tamanho de 15Mb por mensagem), com identificação do consulente (nome, telefone, e-mail, endereço).

O objetivo da consulta é apresentar as diretrizes básicas do objeto a ser licitado e disponibilização prévia das informações necessárias, para devidamente caracterizá-lo e possibilitar a participação das empresas interessadas e da sociedade em geral, com o recebimento de questionamentos, subsídios e sugestões acerca do objeto de licitação. O pregão eletrônico se dará pela modalidade de menor preço global. O contrato terá prazo de cinco anos, sem prorrogação.

Para a prestação dos serviços deverão ser abrangidos enlaces, hardware e software, assim como instalações, desinstalações, dimensionamento, configurações, testes, operação, monitoração, gerenciamento, suporte técnico e manutenção. Os dados armazenados devem ter a possibilidade de gerar relatórios de desempenho da empresa.

Poderão participar da licitação consórcios e cooperativas. Será ainda admitida a subcontratação para os serviços de enlace; instalação; desinstalação; configuração; manutenção; distribuição (logística); assistência e suporte técnico; gerenciamento.

Para os Correios, a subcontratação desses itens é prática de mercado nos serviços de telecomunicações. Ademais, afirma que a subcontratação é uma alternava para ampliar o rol de empresas que possam atender ao objeto da contratação. “Isso flexibilizará o fornecedor na execução das atividades, bem como na distribuição dos serviços segundo a demanda”, afirma a empresa.

Anterior Soluções SD-WAN da CenturyLink já estão disponíveis na AL
Próximos ISPs precisam se preparar para a consolidação, diz Perez, da Abrint

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *