Conversor da TV Digital pode ter incentivo fiscal igual ao computador popular


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva está muito entusiasmado com a idéia de lançar uma caixa conversora da TV Digital nos moldes do programa "Computador para Todos", ou seja, estimular a  fabricação de um conversor popular com isenção fiscal de PIS/Cofins. Estuda-se também conceder outros benefícios como a dedução do Imposto de Importação (II) …

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva está muito entusiasmado com a idéia de lançar uma caixa conversora da TV Digital nos moldes do programa "Computador para Todos", ou seja, estimular a  fabricação de um conversor popular com isenção fiscal de PIS/Cofins. Estuda-se também conceder outros benefícios como a dedução do Imposto de Importação (II) e Imposto de Produtos Industrializados (IPI) para a indústria. A informação foi divulgada hoje por Hélio Costa, ministro das Comunicações, durante entrevista coletiva. O ministro chegou a pedir para que a população não compre os atuais conversores, que estão sendo comercializados a preços de variam de R$ 499 a R4 1.090,00. " Essa caixinha tão cara deve ser feita com parafuso de ouro. Sugiro que todos esperem um pouco antes de comprá-la", completou Costa.

De acordo com o ministro, a idéia de lançar uma caixa conversora com incentivos fiscais seria uma forma de baixar o preço. Com o incentivo fiscal, o ministro disse que essa caixa custará, no máximo,  R$ 250 e, como o procedimento utilizado para o computador popular foi um sucesso, o governo também poderia aplicar os mesmos benefícios para esse equipamento. “Vou torcer para que, no domingo, no lançamento da transmissão da TV Digital, o presidente Lula nos dê uma luz sobre isso”, comentou.  

Segundo Costa, o conversor vai gerar R$ 9 bilhões na economia brasileira nos próximos três anos e após dez anos da implantação da TV Digital, vai movimentar cerca de R$ 100 bilhões. “ Não estou vendo movimentação nem da indústria e nem dos radiodifusores interessados em subsidiar o preço da caixa conversora ”, desabafou. Segundo ele, os radiodifusores estão confiantes que o mercado vai ajustar esse preço.

Interatividade

Hélio Costa pediu paciência de todos quanto à questão da interatividade. De acordo com ele, na Europa e nos Estados Unidos, que já transmitem os sinais digitais de TV, a interatividade ainda não é plena e com o Brasil não vai ser diferente. Costa explicou que, para se alcançar a interatividade total, é preciso passar por três etapas. “Vamos lançar primeiro a transmissão digital e depois realizar o primeiro passo da interatividade por meio da linha telefônica”, explicou. As outras etapas da interativade são pela freqüência do WiMAX ou no mesmo pelo canal da televisão.

Anterior Qualcomm lidera, em receita, o mercado de chipsets para celulares.
Próximos Babylon lança tradutor para dispositivos móveis