Convergência virá do móvel, diz TIM


Os planos da TIM para manter os números positivos nos próximos meses passam, principalmente, pela oferta de serviços convergentes, e para tanto, a licença de STFC (Serviço Telefônico Fixo Comutado) que a TIM possui será utilizada, confirmou hoje, 23 de julho, em teleconferência à imprensa, Mario Cesar Araujo, presidente da TIM Brasil. “Temos que oferecer …

Os planos da TIM para manter os números positivos nos próximos meses passam, principalmente, pela oferta de serviços convergentes, e para tanto, a licença de STFC (Serviço Telefônico Fixo Comutado) que a TIM possui será utilizada, confirmou hoje, 23 de julho, em teleconferência à imprensa, Mario Cesar Araujo, presidente da TIM Brasil. “Temos que oferecer toda a convergência a partir do móvel, como fez a Vodafone na Europa”, declarou.  

Para Stefano De Angelis, o diretor de relações com investidores, o objetivo para os próximos trimestres é “manter a margem EBITDA (atualmente em 24,3%), considerando investimentos comerciais adicionais relacionados à implantação de novos planos convergentes e de acesso móvel à internet.” A base líquida de assinantes, que no 2T07 foi acrescida em 1,172 milhão de usuários, sendo 366 mil destes em pós-pago, e 806 mil em pré-pago, permaneceu praticamente sem crescimento quando comparada ao 2T06, fato originado, segundo De Angelis, “por um aumento da penetração, que acaba reduzindo o crescimento líquido.”

A reversão, no último trimestre deste ano, do prejuízo de R$ 238,6 milhões que a TIM obteve no mesmo período do ano passado, se deu principalmente pela melhora na performance operacional e de serviços, redução gradual da taxa de juros no Brasil, e maior controle dos gastos, disse Araujo, citando também a reestruturação societária, realizada pela companhia em 2006, que “reduz o pagamento de impostos devido a uma otimização no pagamento de aspectos societários.”

PUBLICIDADE
Anterior Gesac: uma empresa poderá disputar mais de um lote
Próximos Tellabs na mira da NSN?