Convergência à mexicana


A Subsecretaria de Comunicações informou que a telefonia móvel não será incluída no Acordo da Convergência, a norma que regulamentará os serviços triple play no México. Segundo o titular da subsecretaria, as redes móveis e de trunking serão objeto de regra específica, enquanto o Acordo incluirá companhias telefônicas e TV paga, exatamente como propôs a …

A Subsecretaria de Comunicações informou que a telefonia móvel não será incluída no Acordo da Convergência, a norma que regulamentará os serviços triple play no México. Segundo o titular da subsecretaria, as redes móveis e de trunking serão objeto de regra específica, enquanto o Acordo incluirá companhias telefônicas e TV paga, exatamente como propôs a Comissão Federal de Concorrência (CFC). Este mês, de acordo com noticiário da imprensa mexicana veiculado pela Convergencialatina, a Comissão de Melhoria da Regulamentação Federal (Cofemer) tinha sugerido a inclusão das redes das empresas móveis no Acordo, respondendo a comentários feitos por Nextel e Telefónica Móviles.

A Telmex reclama

Segundo o diretor jurídico da operadora dominante, Javier Mondragón, o Acordo da Convergência favorece as operadoras de TV a cabo, porque, enquanto proíbe a Telmex de entrar no mercado de vídeo, as empresas de cabo já estão oferecendo serviços telefônicos. Para a Telmex, a proposta de triple play da Secretaria de Comunicações e Transporte, apoiada pela CFC, vai eliminar o investimento e as obrigações de cobertura das empresas de cabo, a pretexto de que, assim, “poderiam oferecer serviços telefônicos a curto prazo, sem amarras regulatórias, fomentando um acordo discriminatório, em prejuízo do usuário final”.

A Comissão de Concorrência recomendou que, antes de permitir a entrada da Telmex no mercado de vídeo, a operadora deve atender as obrigações de interconexão, portabilidade e interoperabilidade. Mas Mondragón, replica que a empresa vem prestando serviços de interconexão há mais de dez anos, desde a abertura do mercado mexicano de longa distância.

(Da Redação)

Anterior AMD compra a ATI por US$ 5,4 bilhões
Próximos France Télécom sai do segmento espacial