Base da Nextel Brasil encolhe no segundo trimestre


A NII Holdings, dona das operadoras Nextel na América Latina, anunciou nesta quinta-feira (1) os resultados financeiros para o segundo trimestre de 2013 que refletem a venda da unidade peruana, em abril. Durante o trimestre, a companhia registrou 100 mil adições líquidas, e fechou junho com uma base de 9,9 milhões de acessos, aumento de 2% em relação ao mesmo período de 2012. A receita para o período foi de US$ 1,26 bilhão, queda de 11% em relação ao mesmo período de 2012, e o EBIT, lucro operacional antes de depreciação e amortização, de US$ 101 milhões, decréscimo de 55% na comparação ano a ano. A companhia justificou a queda do EBIT pelo maior investimento na rede, custo de migração de clientes para a rede 3G, variações cambiais desfavoráveis e pela queda na receita média por usuário (Arpu), de cerca de US$ 5, fechando o periodo com Arpu de US$ 36. 

No segundo trimestre, a companhia obteve um prejuízo operacional consolidado de US$ 82 milhões e um prejuízo líquido consolidado de US$ 396 milhões, ou US$ 2,30 por ação. A perda líquida inclui US$ 104 milhões de perdas de transações em moeda estrangeira resultantes de fracas taxas de câmbio e US$ 100 milhões de despesas de imposto que a companhia reconheceu no período. As despesas de capital (Capex) somaram US$ 218 milhões para o trimestre, dos quais US$ 113 milhões pagos à vista. 

Nextel Brasil

No Brasil, a Nextel contabilizou 309 mil adições brutas, mas uma adição líquida negativa de 5 mil, devido a uma rotatividade (churn) maior. Ou seja, um encolhimento da base. A taxa de churn subiu 40 pontos  na comparação ano a ano. O custo por adição de acesso ficou em US$ 207, queda de US$ 24 ano a ano.

A maior competição no Brasil foi um dos fatores para a queda do Arpu da NII Holdings. A receita média por usuário no país saiu de US$ 47,02 no segundo trimestre de 2012 para US$ 42,51 no 2T13. Assim, com a redução da base e diminuição do Arpu, a receita da Nextel Brasil de abril a junho ficou em US$ 579 milhões, ante US$ 713 milhões um ano antes, queda de 19%. O Ebitda no país no 2T13 foi de US$ 107 milhões, ante US$ 158 milhões no trimestre diretamente anterior e US$ 183 no 2T12. 

Como destaque positivo dos esforços da companhia de se posicionar na direção do crescimento, apesar das dificuldades enfrentadas, a NII Holdings citou o lançamento oficial de pacotes de dados da Nextel Brasil em São Paulo, em junho, e a perspectiva de lançar, ainda este ano, o serviço no Rio de Janeiro. A companhia afirma que vem conseguindo contruir as redes dentro de seu cronograma no Brasil e no México, o que pode ser um sinal positivo, uma vez que a Nextel viu o roll out de sua rede 3G no Brasil atrasar semestres.

 

 

 

Anterior Ações contra a Telexfree agora tramitam em segredo de Justiça
Próximos Produção industrial sobe 1,9% em junho, mas fabricação de celular caiu 4,5% no mês.