Contrato da Embratel e Telefônica com ECT derruba o preço 89%


Embratel e Vivo/Telefônica assinaram o 23º termo aditivo do contrato com a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) para prestação de serviços de rede corporativa. O novo contrato é a terceira prorrogação excepcional, com valor de R$ 9,2 milhões, com redução de 1,7692% sobre R$ 9,4 milhões, do termo aditivo assinado em abril deste ano.

Mas o serviço já chegou a custar R$ 84,8 milhões em 2009. O primeiro contrato com o consórcio Nova Rede ECT, assinado em 2007, valia R$ 78,4 milhões. O termo aditivo foi publicado na edição desta quarta-feira (3) do Diário Oficial da União.

 

Anterior HP anuncia solução para controle centralizado e remoto da rede e aplicações
Próximos Oi espera arrecadar R$ 643 milhões com venda de oito imóveis