Consumidor não considera seguro pagar contas por celular, aponta pesquisa.


A Fundação Procon-SP divulgou nesta terça-feira (29) enquete sobre a telefonia móvel. Entre os resultados, foi constatado que o consumidor ainda não considera seguro pagar suas contas por esse meio. Dentre os entrevistados pessoalmente, 75,56% responderam que não acharia seguro e, dentre os internautas, 66,22%. A pesquisa foi realizada com dois grupos: entrevistas pessoais com …

A Fundação Procon-SP divulgou nesta terça-feira (29) enquete sobre a telefonia móvel. Entre os resultados, foi constatado que o consumidor ainda não considera seguro pagar suas contas por esse meio. Dentre os entrevistados pessoalmente, 75,56% responderam que não acharia seguro e, dentre os internautas, 66,22%. A pesquisa foi realizada com dois grupos: entrevistas pessoais com usuários do Centro de Integração da Cidadania – CIC Leste e enquete disponibilizada no site da instituição.

O objetivo da pesquisa foi identificar a expectativa de segurança em relação ao sistema de pagamento de contas via celular, bem como o perfil do consumidor de telefonia móvel, no que tange às suas opiniões e preferências. Segundo o instituto, o M-payment já está disponível no Brasil, em algumas das principais capitais, onde é possível usar o telefone celular como uma espécie de “carteira eletrônica” em serviço de taxi, delivery, recarga de celulares pré-pagos, compra de passagens, farmácias, redes de fast food e compras on-line.

No entendimento do Procon, os problemas relacionados à cobrança indevida e ao atendimento prestado pelas operadoras favorecem esta desconfiança do consumidor. Para a entidade, não há dúvida de que essas inovações facilitam o dia a dia do consumidor já familiarizado com a tecnologia, mas é importante chamar a atenção para problemas e riscos potenciais desse tipo de transação.

Os resultados da pesquisa retratam, basicamente, um consumidor que utiliza telefone celular, principalmente em função da acessibilidade que ele proporciona. Não compara os planos oferecidos entre as operadoras, pois já tem em mente qual operadora deseja e, em grande medida, não tem interesse em efetuar a comparação. No momento da compra do celular prioriza os planos oferecidos pela operadora, mas prefere o sistema pré-pago porque, em sua opinião, fica mais fácil controlar gastos e não há compromisso com contas. Por fim, não considera seguro pagar suas contas através do celular.

As entrevistas pessoais foram realizadas entre os dias 12 e 16 de abril, através da aplicação de 245 questionários estruturados, constituídos de treze questões fechadas. A enquete, que continha apenas a questão sobre a segurança no sistema de pagamento de contas via celular foi direcionada a todos os internautas que visitaram o site da Fundação Procon-SP, entre os dias 12 e 19 de abril, totalizando 3.840 acessos. Para esse grupo, não houve segmentação por sexo, faixa etária, escolaridade ou classe social.(Da redação)

Anterior Rio ganha secretário municipal de Ciência e Tecnologia
Próximos PT acatará a decisão da assembleia de amanhã