Conselho da Vivendi autoriza diretoria a fazer oferta pela GVT


A Vivendi concluiu a diligência legal (análise de ativos) na GVT e o conselho de administração da companhia francesa autorizou a diretoria a realizar uma oferta para a aquisição de ações representativas da totalidade do capital social da GVT. A informação foi divulgada, hoje, em fato relevante da GVT holding, que foi comunicada sobre a …

A Vivendi concluiu a diligência legal (análise de ativos) na GVT e o conselho de administração da companhia francesa autorizou a diretoria a realizar uma oferta para a aquisição de ações representativas da totalidade do capital social da GVT. A informação foi divulgada, hoje, em fato relevante da GVT holding, que foi comunicada sobre a conclusão da diligência, "de forma satisfatória", na sexta-feira, 16. A GVT, no entanto, afirma que "não possui conhecimento se a Vivendi realizará a referida oferta" e nem em que termos e condições essa oferta se daria, caso efetivada.

A Vivendi formalizou sua proposta dia 8 de setembro, com oferta de R$ 42 por ação, e iniciou o processo de diligência legal. No dia 7 de outubro, a Telesp fez oferta de R$ 48 por ação. Na semana passada, a GVT convocou para o dia 3 de novembro uma Assembléia Geral Extraordinária para propor aos acionistas mudanças em seu estatuto e discutir as condições de venda da companhia. Tanto a oferta da Vivendi quanto a da Telesp, estabelecem como condição para que o negócio se realize a dispensa da aplicação dos mecanismos de proteção de dispersão da base acionária (poison pills ou pílulas de veneno) do estatuto da GVT. Nesse comunicado, a GVT informa que considera benéfico para os acionistas  a possibilidade de venderem a totalidade ou parte de suas ações, e estabelece que o preço mínimo a ser pago será de R$ 48,00 por ação. (Da redação)

Anterior Acaba consulta sobre destinação da faixa de 2,5 GHz. Polêmica continua.
Próximos É possível a tomada hostil de operadora de telecomunicações?