Conselho da TIM na Itália estuda novos investimentos e venda de ativos


O Conselho de Administração da TIM se reuniu hoje, 24, e realizou uma análise mais aprofundada das oportunidades de investir em ativos e de se desfazer de ativos não essenciais após as deliberações tomadas em 24 de julho, segundo comunicado da empresa. Essas opções estarão, em qualquer caso, sujeitas a discussões adicionais.

Embora a nota oficial não mencione que ativos poderiam ser vendidos, a imprensa italiana no final de semana disse que estão em avaliação Persidera, Sparkle e Inwit. E os novos investimentos estariam concentrados nas licenças para 5G e na compra da Nextel no Brasil, ativo que vem sendo estudado por Amos Genish, CEO da operadora italiana, há algum tempo. Para a TIM poder comprar a Nextel, a Anatel teria que autorizar aumento do cap das celulares. Senão, ela teria de devolver frequência não havendo vantagem no negócio.

O Conselho de Administração também concluiu um projeto para uma atualização geral das regras de governança corporativa do Grupo. Especificamente, concordou em introduzir uma versão revisada dos Princípios de autodisciplina, junto com um novo conjunto de regulamentos para o Conselho de Diretores.

O Board of Directos reconheceu a nova estrutura organizacional resultante da abolição do papel de Chief Commercial Officer e designou dois cargos de gerente: o diretor do escritório de negócios chefe e principais clientes (Lorenzo Forina); e o diretor do Escritório Chefe do Consumidor e Pequenas Empresas (Stefano Azzi).

Anterior Crespo: A voz como interface "high tech"
Próximos Teles querem prioridade para 5G e IoT na destinação da faixa de 2,3 GHz