Conselho da Oi diz que Bayard vai conduzir a transição para o novo mercado


Os presidentes dos conselhos de administração da Telemar Participações, Otávio Marques de Azevedo, e da Oi, José Mauro Cunha, divulgaram hoje à noite nota de apoio ao CEO interino da empresa, Bayard De Paoli Gontijo, que continua a acumular a fução com o de diretor financeiro. Conforme os dois presidentes, Bayard foi escolhido para dar continuidad ao projeto de liderar a Oi para o novo mercado (com a pulverização das ações). A seguir a íntegra da nota:

“Em nome dos Conselhos de Administração da Telemar Participações e da Oi S.A, Otávio Marques de Azevedo e José Mauro Mettrau Carneiro da Cunha, respectivamente, vêm a público manifestar o integral apoio ao trabalho de Bayard De Paoli Gontijo como CEO da Oi. Bayard foi escolhido para liderar a companhia nos desafios que estão postos neste momento para a empresa: realizar a transição da Oi para o Novo Mercado,  reduzir o endividamento e continuar crescendo. Bayard é um executivo extremamente capaz e deu provas disto a frente da Diretoria de Finanças e Relações com Investidores e em inúmeras ocasiões ao longo dos 11 anos de sua relevante carreira na Oi. Profundo conhecedor da Oi e do mercado de telecom, ele tem uma trajetória profissional que nos deixa seguros da escolha e nos dá a certeza de que ele será bem-sucedido nessa missão que lhe foi confiada com nosso integral apoio.

Otávio Marques de Azevedo Presidente do Conselho de Administração da Telemar Participações José Mauro Mettrau Carneiro da Cunha Presidente do Conselho de Administração da Oi S.A.”

A assessoria de imprensa da Oi divulgou ainda ontem a noite alguns posicionamentos do executivo em entrevista concedida à Reuters. Entre eles, o que a empresa é “protagonista no processo de processo de consolidação no mercado de telecom no Brasil, o  banco BTG Pactual está atuando ativamente no papel de comissário mercantil com o objetivo de apresentar alternativas adequadas para viabilizar a consolidação.

Segundo Gontijo, não está descartada a venda de mais ativos da Oi ou de “ativos não estratégicos” que venham a surgir após o processo de consolidação. O endividamento, explicou será controlado com contenção de custos e controle de Capex.

Disse que a estratégia da operadora é continuar a focar no mercado pré-pago de celular, e comunicação de dados móveis, além da convergência dos serviços residenciais. No B2B o foco será em TI e telecom, disse.

 

 

Anterior Algar Telecom vai construir cabo submarino em parceria com Google
Próximos Comissão aprova texto da MP que prorroga o prazo do REPNBL até junho de 2015