Conexão de banda larga no Brasil está entre as piores


O Brasil figura entre as conexões de banda larga com menor qualidade no mundo, revela estudo envolvendo consumidores de 42 países. O país obteve 13 pontos na avaliação da qualidade de banda larga, ficando acima apenas de Chipre, México, China e Índia. A velocidade média de download registrada foi de 1.052 Kbps e a de …

O Brasil figura entre as conexões de banda larga com menor qualidade no mundo, revela estudo envolvendo consumidores de 42 países. O país obteve 13 pontos na avaliação da qualidade de banda larga, ficando acima apenas de Chipre, México, China e Índia. A velocidade média de download registrada foi de 1.052 Kbps e a de upload, 344 Kbps. Já a latência ficou em uma média de 170 ms (micro-segundos). 

O estudo foi realizado por uma equipe de pesquisadores da Said Business School da Universidade de Oxford (Reino Unido) e do Departamento de Economia Aplicada da Universidade de Oviedo (Espanha), com patrocínio da Cisco. A equipe de pesquisadores calculou médias estatísticas para cada país a partir de três parâmetros de desempenho para determinar a qualidade de uma conexão de banda larga: velocidades de download e de upload, e latência (medida de demora na transmissão de dados). O Japão, primeiro no ranking, é apontado como o único país que se mostrou preparado para oferecer a qualidade necessária para os aplicativos web da próxima geração nos próximos três a cinco anos.

Segundo o índice, o mercado de banda larga no Brasil revela uma competição com alto nível de fragmentação, já que o serviço é oferecido por muitos players. Além disso, a diversidade tecnológica da banda larga está em um nível médio, com grande concentração no ADSL (72%) e cabo (22%). “A análise da qualidade das conexões  ajuda a ter métricas adicionais sobre a evolução dos serviços de banda larga do Brasil e em específico de sua capacidade para suportar as aplicações de internet de próxima geração”, comenta Pedro Ripper, presidente da Cisco do Brasil. (Da Redação, com assessoria de imprensa da Cisco).

Anterior País adiciona mais 3,04 milhões de celulares em agosto
Próximos Mude será distribuidora Parks