Conectividade dentro e fora da floresta em 700 MHz no projeto da Claro


A Claro apresentou, no Agrotic 2019, o projeto que está desenvolvendo em uma fazenda de sivicultura. Adotando as tecnologias de NB-IoT e de CAT-M (são as duas tecnologias das redes de celular para a Internet das
Coisas) na faixa de 700 MHz, a operadora está interligando tudo o que acontece dentro da floresta para os sistemas centrais do cliente, que têm cobertura indoor.

“Estamos provendo a conectividade dentro e fora da floresta”, afirmou Diego Gomes, gerente de Negócios de IoT da Claro. Segundo ele, são usados no projeto 13 torres celulares, e cada uma delas é capaz de ler milhares de sensores. O monitoramento da floresta prevê, por exemplo, riscos de incêndio.

Os sistemas fazem também a gestão dos ativos , como caminhões e colheitadeiras. O projeto conta também com a parceria da nuvem da Embratel.

Anterior Sindisat propõe política de espectro regional e municipal para atender a ISPs
Próximos Estratégia para 5G deve ter obrigações de construção de rede de transporte, defende Intervozes

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *