Concorrentes pedem que FCC barre fusão entre Charter e Time Warner Cable


As operadoras de cabo e telefonia norte-americanas não estão contentes com a possível fusão entre as empresas Charter e Timw Warner Cable, uma operação de US$ 55 bilhões. Hoje, 15, a Dish, operadora de TV por assinatura por satélite, divulgou posição em que se diz preocupada em quanto o negócio irá prejudicar a competição no setor. Protocolou, ainda, uma petição junto à Federal Communications Commission (FCC), para que o regulador das telecomunicações no país, que ainda vai se pronunciar sobre a transação, vete o acordo.

Segundo a Dish, “a fusão terá impacto sobre o papel da banda larga de alta velocidade na indústria de vídeo e vai prejudicar o desenvolvimento competitivo de vídeo over-the-top e limitar o acesso do consumidor a programação de vídeo online”. A Dish ressalta que o negócio traria tanto mal ao mercado quando a fusão entre Comcast e Time Warner, operação que foi inviabilizada pelas autoridades dos EUA este ano.

A Dish diz crer a operação criaria um duopólio, formado por Comcast e Nova Charter, que controlaria 90% da banda larga de alta velocidade no país. Isso permitiria a qualquer das duas, por exemplo, se recusar a prestar serviços a distribuidores online de vídeo, podendo levar algumas empresas desta área à ruína. Outro problema visto é a redução da competição na oferta ao usuário final de planos de acesso a banda larga. Finalmente, considera que a empresa resultante da fusão poderia criar problemas com a neutralidade da rede, gerando gargalos para a circulação de vídeo em pontos de interconexão, na porção da rede dedicada à “internet pública” ou com o gerenciamento de canais especializados, capazes de “espremer” os demais conteúdos em circulação.

A AT&T, segunda maior operadora dos EUA, adota um tom mais brando. A companhia não se posiciona contra o negócio, mas pede que a FCC se debruce com muito cuidado sobre a questão do vídeo online. Para a AT&T, a fusão também tem potencial de sufocar um novo e competitivo mercado que está surgindo no segmento.

Anterior Mdic lança consultas para mudar PPB de celular e criar PPB de conversor de TV digital
Próximos Câmara aprova código de proteção do usuário dos serviços públicos