Concluída a construção do cabo submarino que liga Brasil a Camarões


China Unicom abriu escritório no país para explorar a capacidade do cabo, que construiu em sociedade com a operadora camaronesa Camtel. Estrutura construída pela Huawei Marine tem 6 mil km e chega a Fortaleza, no Ceará.

O consórcio de empresa por trás do SAIL (South Atlantic Inter Link) anunciou que concluiu na última segunda-feira (4) a construção de seu cabo submarino. A estrutura, de 6 mil Km de extensão, liga Fortaleza (Brasil) a Kribi (Camarões).

A implementação foi realizada pela Huawei Marine Networks para as operadoras China Unicom e Camtel (de Camarões). A vida útil do cabo, conforme as empresas, será de 25 anos. O equipamento terá quatro pares de fibra, 32 Tbps de capacidade e transmissão 100 G.

O projeto teve início em 2016 e marca a chegada da operadora chinesa China Unicom ao Brasil, para explorar serviços baseados na nova infraestrutura. A tele possui participação ou é dona integral de 26 cabos de longa distância ao redor do mundo, dos quais 15 são submarinos. A ligação Brasil-África vai se interconectar com 11 cabos terrestres que a companhia têm e que atravessam o Oriente Médio.

As consorciadas dizem que o cabo abre novas rotas para conecta Europa à América do Sul e Estados Unidos à África. Afirmam também que o cabo facilitará a conectividade entre os países BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e atenderá ao rápido crescimento de demanda por dados dos países emergentes.

Anterior Conselho de administração aprova nova estrutura de comando da TIM
Próximos Produção de equipamentos de informática cresce 20% no ano