Concessionárias terão novas metas para o backhaul


O presidente da Anatel, Ronaldo Sardenberg, afirmou hoje, durante o seminário “Política de Telecomunicações”, que a revisão dos contratos de concessão, cuja proposta será submetida à consulta pública até o dia 31 de março, irá estabelecer novas metas de universalização para a ampliação da rede de suporte do STFC para a banda larga, ou seja, …

O presidente da Anatel, Ronaldo Sardenberg, afirmou hoje, durante o seminário “Política de Telecomunicações”, que a revisão dos contratos de concessão, cuja proposta será submetida à consulta pública até o dia 31 de março, irá estabelecer novas metas de universalização para a ampliação da rede de suporte do STFC para a banda larga, ou seja, o backhaul público.

Segundo ele, na próxima semana o conselho diretor deve analisar a proposta do novo plano de metas de universalização. Ele afirmou também que a agência está trabalhando nas metas regulatórias do Plano Geral de Atualização (PGR), cujas ações previstas para este ano são 22. Entre as iniciativas mais adiantadas está a contratação da consultoria, por intermédio da UIT, que irá elaborar o modelo de custos otimizado.

Sardenberg afirmou também que é intenção da agência fazer com que todas as empresas que sejam enquadradas com Poder de Mercado (PMS) passem a investir em pesquisa e desenvolvimento no país. “O mercado brasileiro de telecom é um dos maiores do mundo e as empresas aqui instaladas precisam investir em inovação para ampliarem seus negócios”, completou.  

O presidente da agência está também otimista com o desfecho do aditivo contratual para explicitar a reversibilidade do backhaul. Segundo ele, esta questão estará resolvida antes do Carnaval.

Anterior Minicom prepara plano para massificar a banda larga
Próximos Sardenberg diz que corte no orçamento compromete fiscalização