Computadores e monitores impulsionam crescimento da indústria


Dados divulgados hoje, 5 de janeiro, pelo IBGE, mostram que, no avanço de 0,8% da produção industrial de outubro para novembro, o setor de bens de capital (2,2%) sustentou o maior ritmo de crescimento entre as categorias de uso. Nesse grupo, o destaque continuou com a área de máquinas de escritório e equipamentos de informática: …

Dados divulgados hoje, 5 de janeiro, pelo IBGE, mostram que, no avanço de 0,8% da produção industrial de outubro para novembro, o setor de bens de capital (2,2%) sustentou o maior ritmo de crescimento entre as categorias de uso. Nesse grupo, o destaque continuou com a área de máquinas de escritório e equipamentos de informática: expansão de mais de 64% em novembro, em relação ao mesmo mês de 2005; de 52% de janeiro a novembro de 2006 em comparação com igual período do ano anterior; e de 50% no período de 12 meses até novembro, em relação ao mesmo período de 2005.

Por outro lado, ainda no setor de bens de capital, contribuição negativa veio do segmento de material eletrônico, aparelhos e equipamentos de comunicação: queda de 14,2% em novembro de 2006, face ao mesmo mês do ano anterior; recuo de 15% no acumulado do ano até novembro, diante de igual período de 2005; declínio de 15,1% no período de 12 meses encerrado em novembro de 2006, em comparação com idêntico período de 2005.

Celulares

Nos segmentos de bens de consumo duráveis, o sub-setor de material eletrônico, aparelhos e equipamentos de comunicações – onde estão incluídos os telefones celulares – em novembro de 2006, a expansão face a igual mês do ano anterior foi de 16,75%. Contudo, a desaceleração da área começa a aparecer na comparação do acumulado do ano, até novembro: crescimento de 7% de janeiro a novembro de 2006, diante do mesmo período de 2005, e de 8,3% nos 12 meses encerrados em novembro de 2006, face a igual período do ano anterior

Anterior Orçamento destina R$ 1 bi para política industrial de tecnologia e inovação
Próximos Produção de celulares cresce 30% em novembro