Componentes eletrônicos: mais de US$ 1 trilhão em exportações.


A indústria de componentes eletrônicos gera mais de US$ 1 trilhão em exportações anuais, emprega 18 milhões de pessoas no mundo, das quais 6,3 milhões na China, que superou os Estados Unidos e o Japão na liderança desse setor. É o que informa estudo publicado hoje, 13 de abril, pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), …

A indústria de componentes eletrônicos gera mais de US$ 1 trilhão em exportações anuais, emprega 18 milhões de pessoas no mundo, das quais 6,3 milhões na China, que superou os Estados Unidos e o Japão na liderança desse setor. É o que informa estudo publicado hoje, 13 de abril, pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), e divulgado pela Agência EFE.

A China é a protagonista da evolução do mercado de componentes eletrônicos, cuja força de trabalho está concentrada (87%) em apenas 20 países (Japão, EUA, Rússia, Alemanha e Coréia do Sul, principalmente). Globalmente, as mulheres representam 38% dos trabalhadores. No entanto, em países asiáticos, como Malásia, Filipinas, Tailândia e Vietnã, chegaram a ser 50%. Em países de economias mais desenvolvidas, como Canadá, EUA, França, Alemanha, Itália, Suíça e Reino Unido, a força de trabalho feminina nessa indústria fica entre 25% e 35% do total.

Em TICs, concentração.

Segundo a OIT, nos últimos anos, mais países passaram a competir na indústria de componentes eletrônicos na Ásia (Índia e Indonésia) e no Leste Europeu (República Tcheca, Hungria, Polônia e Eslováquia). Na América Latina, os únicos atores considerados relevantes são Costa Rica e México. De maneira geral, "a África e a América do Sul estão fora da fabricação na indústria das tecnologias da informação", afirma o relatório.

Em termos de exportações, o comércio de produtos vinculados às tecnologias da comunicação e da informação (telefones celulares, microprocessadores, semicondutores, telas planas, televisores, reprodutores de música, computadores, entre outros) concentra-se em apenas dez países, que respondem, por 72% do total mundial. Isso apesar de ser uma indústria com crescimento acelerado, maior e mais rápido do que o registrado em setores como o agrícola e têxtil, juntos.

China lidera

O valor das exportações de produtos elétricos e eletrônicos aumentou 2,7% ao ano desde 1995 e alcançou nível recorde em 2004, segundo a agência da ONU. Por subsetores, a China é o maior exportador de equipamentos eletrônicos de processamento, que totalizaram US$ 62,5 bilhões em 2004, 40% a mais que os EUA (com US$ 43,9 bilhões), seu concorrente mais próximo nesse segmento. Outros países que superam os US$ 20 bilhões em exportações desses mesmos componentes são Alemanha, Japão, Coréia do Sul e Holanda.

Devido ao seu peso na formação do  roduto Interno Bruto (PIB), as exportações desses equipamentos são fundamentais para Cingapura e Malásia, onde respondem por 16% do PIB.

Considerando exportações de equipamentos de telecomunicações, a China volta a estar em primeiro lugar, com US$ 45,1 bilhões em exportações, e os EUA ficam apenas em quarto, com US$ 28,1 bilhões. O segundo e terceiro lugar são da Coréia do Sul (US$ 36,6 bilhões) e do Japão (US$ 35,9 bilhões), respectivamente. (Da Redação)

Anterior A separação de rede da Telecom Italia é irreversível
Próximos Telefônica oferece telefone por menos de R$ 20,00