Compartilhamento de rede 4G entre Oi e TIM abre espaço para acordos futuros


A Oi e a TIM estão caminhando para um acordo de compartilhamento na rede 4G, conforme noticiou o TeleSíntese Análise. Segundo fontes da Anatel, cada uma das empresas ficaria responsável pela estruturação da rede em seis das doze cidades-sede da Copa das Confederações e haveria compartilhamento de infraestrutura e espectro. Assim, ambas poupariam recursos para atender às regras estabelecidas no leilão de 4G LTE, realizado em 2012. A notícia foi bem recebida pelo mercado, uma vez que significa ganho de eficiência, mas ainda é vista como algo pequeno, mas que abre prerrogativa para novos acordos. 

 

Como tudo indica que o acordo entre Oi e TIM se limitará ao compartilhamento de infraestrutura e espectro em 4G LTE apenas na faixa de frequência de 2,5 GHz, o impacto não será tão expressivo, uma vez que as companhias devem guardar o grosso dos investimentos para a faixa de 700 Mhz, vista como mais eficiente. No entanto, a movimentação abre precedente para acordos futuros o que, teoricamente, aumentaria a eficiência dos investimentos em constução de novas redes e elevaria a alocação de capital.

Por hora, analistas estimam que o acordo deve levar Oi e TIM a pouparem cerca de 2% de seu valor de mercado, considerando investimetno na construção da rede 4G LTE entre R$ 300 e R$ 500 milhões por ano. (Da redação)

Anterior Oi elevou em 2,8 pontos percentuais a participação no pós-pago em 2012
Próximos Telbrax investe R$ 1 milhão na implantação de tecnologia MPLS