Como as redes Wireless Mesh ajudam a inclusão digital


{mosimage}Nunca se viram acessos de banda larga tão econômicos e com tanta qualidade, que podem ser providos para a população em geral, afirma Nóbile Scandelari, da WNI do Brasil. No momento, redes de alta qualidade estão sendo disponibilizadas ao redor do globo, via  wireless mesh, e simulando a próxima economia mundial

Redes Wireless Mesh têm se tornado um novo estímulo econômico para economias desenvolvidas como América do Norte, Europa e Leste Asiático. Isto é muito verdade ao nível municipal, onde cidade após cidade está anunciando grandes iniciativas em Wi-Fi.

Entretanto, o impacto do Wi-Fi / mesh é ainda mais significativo em países em desenvolvimento, onde serviços de telecom são ainda muito limitados. A chegada em breve de dispositivos integrados de comunicação multimídia, tais como aparelhos celulares com a função Wi-Fi embutida e laptops de baixo custo, poderão abrir dramaticamente economias como a do Brasil.

Como o interesse em redes wireless mesh tem aumentado muito, investidores tecnicamente bem informados estão percebendo que existe uma nova oportunidade de negócios—e não apenas limitada a prover serviço telefônico. Implementando uma rede wireless mesh de custo baixo em diversos estados do país, as pessoas terão novas oportunidades de lazer e de negócios. Num futuro próximo, redes wireless mesh irão ser instaladas globalmente de forma maciça. Isto mudará o modo como as pessoas fazem negócios, provendo as ferramentas para criar novas oportunidades de negócios e o potencial para levantar economias de terceiro mundo.

Redes wireless mesh estão provando que redes em larga escala e de alta confiabilidade podem ser implantadas para suportar grandes populações em grandes regiões e com ótimo custo-benefício, provendo acessos VoIP e internet banda larga. Em Chittagong, Bangladesh , por exemplo, uma rede wireless mesh proverá VoIP e acesso internet a todas as pessoas da cidade.

Estudo de Caso:  Chittagong, em Bangladesh.

Chittagong, uma cidade portuária de 3,5 milhões de habitantes, é o local de uma nova rede wireless mesh que provê serviços telefônicos e internet a clientes residenciais e corporativos. As instalações iniciais servirão cerca de 200.000 linhas de voz, mas a rede tem a expectativa de ser expandida para toda Chittagong bem como as cidades vizinhas.

Foi visto que em um país em desenvolvimento como Bangladesh, uma rede wireless mesh confiável provê um modo rápido e barato para levar a comunicação aos cidadãos e trazê-los para a economia mundial. A rede baseada em IP permite a empresa prover voz, dados e vídeo para assinantes em áreas que atualmente não tem serviço telefônico, sem terem que construir uma infra-estrutura tradicional de comunicações. Além de ser completamente wireless, a instalação também não dependerá da rede de distribuição elétrica. De forma a assegurar que a rede irá trabalhar sob todas as condições, os nós de redes wireless funcionarão com baterias que provêem 4-6 dias de energia antes de serem recarregadas—e as baterias tem painéis solares como back-up.

Enquanto há oportunidades para redes mesh em todo o mundo, nem todo país é um bom candidato para uma rede wireless mesh ampla. Enquanto algumas nações já podem estar procurando modos de pró-ativamente estimular o crescimento e impulsionar suas economias, outras podem estar isoladas demais para considerarem alternativas. Redes wireless mesh podem prover o estímulo que uma nação em desenvolvimento precisa, quebrando seu isolamento e habilitando-a a entrar no mercado global.

Nações que se encaixam neste perfil devem ter um número de pré-requisitos antes de implantarem uma rede. Primeiro, pessoas de negócios que entendam o país – sua política e seu papel político no desenvolvimento de soluções de telecomunicações, seu “clima” para o negócio e como um provedor de serviços operaria dentro daquele clima, seu terreno, e mais – deve estar envolvido no processo de trazer uma rede wireless mesh para o país. Deve também ter pessoas que entendam, ou sejam capazes de entender, a indústria internacional de telecom, uma vez que a construção de uma rede mesh conectará a nação com o desenvolvimento e com a indústria. O próximo requisito é para um integrador ou um provedor de serviços, local ou internacional, capaz de prover estes serviços ao país.

Nenhuma implantação terá sucesso completo sem um plano ou um modelo de negócios que leve em conta a situação econômica do país e planeje a implementação do sistema de acordo com ela. É muito importante estabelecer as relações necessárias para criar programas econômicos para educação e negócios que sustentem o crescimento da rede. Com todos estes pré-requisitos ajustados, um provedor de serviços pode desenvolver um plano para implementar uma rede wireless mesh.


Países em desenvolvimento

Redes wireless mesh são uma solução atrativa para países em desenvolvimento porque elas funcionam sobre qualquer tipo de terreno, não importa o quanto é montanhoso, e alcançam qualquer região, não importa o quanto esteja isolada, e são de longe mais econômicas que outras formas de implementações. Tudo que o país precisa é um link – via terrestre, via satélite, ou um link de longa distância – para conectar a rede mesh ao mundo.

Os benefícios das redes mesh são infinitos. Implantações podem ser feitas em pouco tempo – em bem menos tempo que implantar uma rede celular ou qualquer outro serviço – e a rede tem um custo benefício excelente. Por exemplo, uma rede com nós cuja potência é suficiente para atender um range de 16-24 quilômetros provê alcance máximo de serviço e custa menos para implantar, porque requer menos links de conexão nó-a-nó para alcançar áreas isoladas, por exemplo, além do alcance de uma montanha ou através de um largo rio. Adicionalmente, uma rede wireless mesh provê excelente serviço. O throughput pode ser de até 108 Mbps próximo a um nó, e pode variar entre 24-54 Mbps até cerca de 16 Mbps no limite da cobertura. Um nó pode, dessa forma, servir muitos assinantes individuais, cada um com um serviço de banda larga com 1 Mbps ou mesmo um serviço de 3 Mbps – muito melhor que o melhor serviço celular, que custa muito mais. Pelo preço de 20 telefones celulares, por exemplo, uma rede mesh pode aproximadamente servir até cerca de 768 assinantes de voz.

Uma rede mesh com uma arquitetura multi-rádio que emprega três ou mais rádios é particularmente apropriada para países em desenvolvimento como o Brasil, uma vez que o município, por exemplo, pode dividir a banda para oferecer múltiplos serviços de forma separada, tais como internet de acesso publico, voz, comunicações empresariais, serviços públicos, educação, saúde e segurança pública, com throughput otimizado para as necessidades de cada serviço. Tal arquitetura pode também suportar voz, vídeo, e comunicações de dados; os países em desenvolvimento não precisam esperar que sejam instalados novos serviços ou criar redes sobrepostas, as chamadas “redes overlay” para oferecerem todas as formas de comunicações imediatamente. Talvez o mais importante benefício de uma rede wireless mesh multi-rádio seja sua habilidade para crescer conforme o uso da rede pela população cresce. A densidade de usuários pode aumentar e novas tecnologias podem ser adicionadas à rede sem a necessidade de empilhamentos de up grades da solução ou dos serviços. Uma rede mesh escalável que suporta múltiplos serviços, pode prover três a quatro vezes a capacidade de retorno do investimento comparada com as soluções que suportam apenas um único serviço.

Instalar uma rede mesh em um país em desenvolvimento como o Brasil, pode literalmente mudar vidas. Estes países freqüentemente têm serviços de internet e muitas vezes telefônicos limitados, e os custo destes serviços podem estar além do poder aquisitivo da média das pessoas. Adicionalmente, algumas empresas podem também não ter acesso a comunicação de dados. Esperar que a operadora local possa atender a todos e a um baixo custo é irreal. Estes serviços são freqüentemente limitados e caros, o que leva aos usuários esperarem meses ou mesmo anos até que o serviço seja instalado. Como resultado, os usuários podem levar algum tempo até terem um serviço de voz ou nunca terem um serviço de internet banda larga. Um serviço celular não é uma opção viável porque é tipicamente muito caro para as pessoas de baixa renda.

Ao contrário, uma rede wireless mesh permite que um assinante com um PC, PDA ou telefone celular com capacidade Wi-Fi se autentique na rede com um serviço barato e muito rápido. Uma aplicação VoIP como o Skype rodando sobre uma rede mesh pode pela primeira vez prover um serviço de voz gratuito, que pode gerar uma economia de pelo menos  R$4.000,00 ao ano; chamadas Skype-para-Skype nacionais ou internacionais são gratuitas e os preços dos serviços VoIP estão caindo.

Novas oportunidades

Uma infra-estrutura de comunicação de alta qualidade que cria serviços muito melhores e muito mais disponíveis terá um impacto profundo nos negócios.  O país poderá atrair empresas estrangeiras que queiram se estabelecer aqui, com fábricas e escritórios, devido a rede wireless mesh criar as facilidades para conectá-las facilmente aos clientes e usuários em todo o mundo a um custo atrativo. Estas redes de comunicações também estimularão o crescimento de P&D e capacidade de manufatura local, tornando possível para empresas locais venderem seus produtos além das fronteiras de seu estado ou país.

Estas redes de comunicações terão um efeito mais profundo a longo prazo; utilizadas para educação, a capacidade de comunicação de voz, dados e vídeo criarão a urgência de uma geração de novos lideres tecnológicos, que terão um impacto direto na economia do país. Aprendendo como utilizar os novos meios de comunicação, habilitarão os usuários a aproveitar a chance de novas oportunidades em curto espaço de tempo, fazendo com que a tecnologia faça parte do processo de aprendizagem nas escolas e universidades e tenham um efeito de longo prazo na economia.

Apesar de todos os esforços em planejamento e de todos os benefícios econômicos que uma rede mesh traz, na verdade implementar a rede pode requerer mais recursos dos que estão disponíveis. Programas para estabelecer, manter e reembolsar os custos de construção da rede mesh são a chave para fazê-la acontecer.  Precisa haver um envolvimento do governo federal para que sejam liberadas verbas para programas de inclusão digital, cada vez mais necessária a nosso país.

Na avaliação de Gunther Boeckmann, analista de rede do Serpro, essa tecnologia deve predominar no futuro devido ao seu alto grau de escalabilidade, caráter colaborativo e baixo custo.  Redes do tipo Mesh, esclarece Gunther, trabalham com a união de dois formatos sem fio já consagrados — Access point, ou ponto de acesso (que distribui os dados a partir uma fonte central); e Adhoc (na qual cada equipamento controla sua comunicação com os demais). Na rede mesh, cada computador ajuda a propagar os dados (funcionando como estações repetidoras), ampliando o alcance limitado do Access Point.

Em tese, não há limite para o tamanho da cobertura de uma rede de dados; ela será do tamanho do número de máquinas, terá a forma de sua distribuição geográfica e sua força será diretamente proporcional à densidade de equipamentos conectados. Em uma escola, por exemplo, cada computador serviria de ponte, transportando a conexão para outros. O mesmo se aplica a um bairro residencial ou a um centro comercial.
"Isso chamou a atenção do governo federal, pois além da intenção de inserir a tecnologia no ambiente educacional, um dos grandes pilares do Programa UCA (Um Computador por Aluno) é a inclusão digital, muito favorecida por este modelo de redes", avalia o analista do Serpro.- (Fonte: http://www.serpro.gov.br/noticiasSERPRO/20070222_02).

Solução WNI

A família de produtos wireless mesh WNI prove a mais ampla cobertura da indústria de sistemas mesh, reduzindo o número de nós necessários por km2 e acelerando a implantação, com menor CapEx necessário e consequentemente menores operational expenditures (OpEx).  Um volume de dados inestimável é entregue através do sistema mesh de maior capacidade na indústria – um máximo de 768 usuários por nó bem como mais de 100 Mbps de throughput por nó resultando em 3-6 vezes do normal. Permitir uma perda de throughput mínima e uma latência mínima para mais de 10 links conectados em cascata, significa um suporte para aplicações em tempo real, reduz significativamente o CapEx e o OpEx. Como provê modularidade total sem que se precise trocar unidades no futuro, permite que o sistema cresça até seis rádios (dentro da mesma caixa) conforme necessidade, e pode-se migrar lentamente para WiMAX sem forçar desnecessários upgrades, além de ter o menor custo por rádio na indústria wireless mesh, com investimentos significativamente menores de capital expenditures (CapEx).Para maiores detalhes das redes mesh WNI, solicite informações wni@wni.com.br ou ligue 41-3240-7604 ou 7605.

 


Por Nóbile Scandelari Jr. / Dir Presidente da WNI do Brasil

Anterior Na China, Nokia acompanha crescimento de concorrentes locais
Próximos Eleições no CGI.br: inscrições até amanhã