Comissária europeia quer barrar consolidação


A encarregada de garantir a livre competição da Comissão Europeia, Margrethe Vestager, jogou um balde de água fria nos executivos que anseiam pela consolidação entre as empresas de telecomunicações presentes no velho continente. Ela falou, durante evento em Paris, que pretende barrar fusões se não houver indícios de que tais iniciativas aceleram o investimento e resultam em melhores serviços aos usuários.

“As operadoras argumentam que, se não puderem se fundir com rivais no mesmo país, não serão capazes de ampliar o investimento. Ouvi isto diversas vezes, mas não vi evidência que seja o caso”, falou. Ela manifestou, ainda, preocupação com fusões que reduzem o número de operadoras em um país de quatro para três. “Na verdade, a evidência é que a consolidação excessiva resulte não apenas em menor competição e contas mais caras para o consumidor, como também diminui os incentivos para inovação nos mercados nacionais”, completou, segundo o jornal britânico Financial Times.

Vestager assumiu o cargo este ano. Até o final de 2014, a União Europeia foi palco para união, com a bênção da Comissão Europeia, de empresas na Alemanha, Áustria e Irlanda. No caso da Alemanha, embora aprovada, a compra da E-Plus pela Telefónica é questionada na Justiça pela concorrente AirdataEste ano, vão passar pelo seu crivo negócios envolvendo a Hutchison Whampoa e a O2, da Telfefónica; e a possível união entre a Wind e a Three na Itália. Na Dinamarca, terra natal de Vestager, ela iniciou em abril uma investigação sobre a joint-venture criada pela TeliaSonera e Telenor, que reduziria o número de operadoras. (Com agências internacionais)

Anterior Para crescer a base, Claro lança acesso gratuito a redes sociais
Próximos Novos domínios da internet aumentam os spams