Nextel compra faixa de 1,8 GHz por R$ 455 milhões


Com um ágio de apenas 1,15%, a Nextel comprou a frequência de 1.800 MHz (1,8 GHz) na região metropolitana de São Paulo pelo preço de R$ 455 milhões. Ela foi a única empresa a apresentar proposta, visto que, pelas regras do edital as outras empresas que atuam no Brasil, como Claro, Vivo, TIM ou Oi não poderiam comprar esse espectro.

Com um ágio de apenas 1,15%, a Nextel comprou a frequência de 1.800 MHz (1,8 GHz) na região metropolitana de São Paulo pelo preço de R$ 455 milhões. Ela foi a única empresa a apresentar proposta, visto que, pelas regras do edital, as outras empresas que atuam no Brasil, como Claro, Vivo, TIM ou Oi não poderiam comprar esse espectro.

A comissão de licitação da Anatel deu início à sessão de abertura das propostas para os lotes A, B e das faixas de 1.800 MHz, 2.500 MHz (FDd e TDD), e 1.900 MHz (TDD) que estão à venda.

As oito empresas que se inscreveram para apresentar propostas para os lotes A e B – aqueles destinados à telefonia celular, em FDD, e com áreas de cobertura maiores – foram classificadas pela Anatel. Assim, serão abertas as propostas de preços da Claro, Crivo, Ligue Telecom, Sercomtel, Nextel, TPA, TIM e Nextel.

O representante da Sercomtel questionou, no entanto, a aceitação, por parte da comissão, da presença da Vivo e da Ligue Telecom na disputa, pois não cumpriram uma das regras do edital, de entregar os envelopes (com oferta ou não) para todos os lotes da licitação. A agência entendeu que era, no entanto, um erro formal e não material.

O primeiro lote a ser aberto foi o A-1, onde só a Nextel está disputando a faixa de 1.800 MHz  na região metropolitana de São Paulo.

Desclassificados

A comissão de licitação desclassificou cerca de 12 pequenas empresas por problemas de documentação.

 

 

Anterior Projetos de fibra óptica terão mais pontos no TAC
Próximos Pela manhã, Anatel arrecada R$ 567 milhões com leilão de frequência