Com unidade no México, Furukawa quer liderar na América Latina


No ano passado, a Furukawa Industrial concentrou seus investimentos no Brasil – com a inauguração de uma nova fábrica – e na Argentina, onde instalou uma planta, e agora, se volta para os países vizinhos na América Latina, com o propósito de se consolidar como líder em cabeamento óptico na região. Na Colômbia, onde construiu uma fábrica para produzir cabos ópticos e um centro de distribuição, os testes começaram este mês e a previsão é de inaugurar a fábrica em agosto. No México, os investimentos começam com um centro de negócios.

“Assim como na Colômbia, vamos começar no México com uma equipe comercial, um grupo de engenharia e estoque local, o que exige uma central de logística. Sempre começamos com a parte comercial para depois avaliar a instalação de uma planta industrial”, anunciou Foad Shaikhzadeh, presidente da Furukawa Brasil, que responde também pela América Latina. Ele abriu hoje a 11a Convenção Furukawa, evento que se realiza em Salvador e reúne cerca de 500 executivos de 15 países da América Latina, entre funcionários da Furukawa e parceiros.

Para alcançar seus objetivos, a fabricante centra em duas estratégias básicas: diversificar os clientes e desenvolver produtos para atender as necessidades do mercado local. “Para ampliar a participação na América Latina, nossa estratégia passa pela oferta de serviços, que incluem produtos novos; pesquisa, desenvolvimento e inovação; e serviço local, com identificação de oportunidades e estratégias locais, por meio de canais”, comentou o presidente da companhia.

Em entrevista a jornalistas, Foad explicou que a unidade da Colômbia atenderá o mercado andino e parte da América Central (outra parte desta região continua sendo atendida pelo Brasil), a unidade do México será dedicada só ao próprio país (pelo tamanho e pela política econômica, mais próxima do mercado norte-americano do que ao mercado da região); e a unidade do Brasil continua respondendo pelas operações nos demais países da região. “Dessa forma, a Furukawa Industrial estará presente nas quatro grandes economias da região. A partir desses quatro pontos (Brasil, Argentina, Colômbia e México), atendemos os demais países, cobrindo a América Latina como um todo.”

De acordo com os dados fornecidos pelo presidente da empresa, a Furukawa já tem 23% de market share na Argentina, 6% no Peru, 10% no Equador, e 4% na Colômbia. “Em dois anos queremos ser a marca número 1 em todo o Cone Sul”, disse Foad. No Brasil, a Furukawa lidera no mercado de telecom. “Nossas vendas líquidas no país devem ficar em R$ 600 milhões”, afirmou, referindo-se a operação da Furukawa Industrial da América Latina, no último ano fiscal, encerrado em março. O Brasil responde por 81% desse resultado e os demais países da região pelos 19% restantes. O crescimento foi de 22% em relação ao faturamento da subsidiária em 2012 e, para este ano, a expectativa é de um aumento de 17% no faturamento.

A jornalista viajou a convite da Furukawa

Anterior Anatel inicia dia 2 de junho a etiquetagem de equipamentos que serão usados na Copa
Próximos Furukawa desenvolve soluções para M2M com tecnologia nacional