Com o fim do leilão da 3G, União arrecada R$ 5,33 bilhões.


 Terminou agora a pouco o leilão da terceira geração da telefonia móvel, com a conclusão da venda, no terceiro dia, das últimas oito bandas disponíveis. A Anatel  arrecadou para a União um total de R$ 5.338.728.474,58, ágio de 86,67% sobre o preço mínimo estipulado no edital, que era de R$ 2.859.913.737,06. A venda dessas licenças …

 Terminou agora a pouco o leilão da terceira geração da telefonia móvel, com a conclusão da venda, no terceiro dia, das últimas oito bandas disponíveis. A Anatel  arrecadou para a União um total de R$ 5.338.728.474,58, ágio de 86,67% sobre o preço mínimo estipulado no edital, que era de R$ 2.859.913.737,06.

A venda dessas licenças trará duas importantes conquistas para o usuário brasileiro: a primeira é o ingresso de quatro  empresas na oferta de acesso à internet banda larga, que irão disputar com as operadoras de telefonia fixa e de TV a cabo; e a segunda, é que,pelas regras da Anatel, as empresas serão obrigadas a ativar a telefonia celular em mais de três mil municípios brasileiros que ainda não têm o serviço. Embora a telefonia móvel esteja presente nas cidades que congregam mais de 90% da população brasileira, é importante para o país que o serviço esteja universalizado em todo o território .Nesses pequenos municípios, as empresas não precisarão construir, de imediato, a rede de terceira geração, mas levar pelo menos a rede de voz.

O leilão

O leilão, de três dias, teve duas fases distintas. A estimativa inicial da agência era de que o ágio sobre o preço mínimo fosse pequeno, já que ela preferiu trocar o valor a ser pago à União pelos investimentos de universalização que terão que ser feitos pelas empresas. Mas, ao contrário das expectativas, a Nextel, que atua no mercado latino-americano de trunking, achou que tinha fôlego para ingressar no mercado de celular e quis comprar licenças para todo o país. Sua proposta inicial, entregue nos envelopes fechados, já começou com  ágios maiores de 35%, e provocou, no primeiro dia, disputas que geraram ágios de quase 300%. Movimento que não conseguiu se sustentar porque as atuais empresas, muito maiores e com muito mais recursos, mesmo alegando que os preços estavam bem mais altos do que o retorno que esperam ter com os novos serviços, não podiam abrir mão dessas novas freqüências. E mostraram que iriam até o fim. A Nextel, depois de perder as duas primeiras áreas (que englobavam os estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Sergipe e toda a região Centro-Sul) jogou a toalha e passou a apenas ser um ator coadjuvante nas demais aquisições.

Banda H
Mas a Nextel ainda poderá ingressar nesse mercado. Já que a Anatel anunciou que, no primeiro semestre do próximo ano, irá leiloar a última banda de freqüência disponível. Assim, o país poderá contar em 2009 com cinco empresas de telefonia móvel oferecendo acesso de alta velocidade à internet.   

Anterior 3G: Minas rende R$ 172,3 milhões, com ágio médio de 38,52%
Próximos Claro, empresa que paga mais alto pela 3G.