Com investimentos de R$ 123 milhões, Huawei inaugura centro de logística em Sorocaba.


Com 13 anos no Brasil, a chinesa Huawei inicia um novo ciclo no país, que inclui a produção local de equipamentos. A primeira medida concreta foi a inauguração, hoje, do centro de distribuição América Latina, em Sorocaba, interior de São Paulo, que recebeu investimentos de R$ 123 milhões. No local, passam a ser armazenados os produtos que estão sendo produzidos em contrato de O&M com a Flextronics, que incluem terminais e estações radiobase. “Estamos consolidando a estratégia de nacionalização e a parceria com empresas locais”, anunciou Li Ke, presidente da Huawei para América do Sul, unidade que congrega Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai, Uruguai e Peru. No terceiro trimestre deste ano, a empresa inicia a produção local de celulares 3G e tablets.

Segundo o executivo, o centro tem capacidade para armazenar, mensalmente, 10 mil sites (soluções móveis, equipamentos de transmissão, rádios microondas e outros). O centro reúne as operações que estavam espalhadas por 11 regionais, as quais foram desativadas para serem agrupadas na nova unidade, que vai empregar diretamente 400 profissionais e, indiretamente, mais 200 pessoas. As sete filiais – instaladas em Recife, Curitiba, Rio de Janeiro, Manaus, Brasília e São Paulo – ficam mantidas, com funções comerciais, de venda e logística.

O presidente da Huawei enfatizou que os investimentos acumulados da empresa no Brasil somam US$ 363 milhões e que, só em 2011, a companhia gastou US$ 310 milhões em compras de produtos e acessórios de fornecedores locais. A expectativa da empresa é de, até 2016, atingir um faturamento de US$ 5 bilhões no país, US$ 1,5 bi desse volume com o mercado corporativo.

De acordo com Li Ke,  a empresa tem planos para reforçar os investimentos em pesquisa no país. No entender do executivo, a Huawei já está capacitada para atender as exigências feitas pela Anatel no edital de 4G, da compra de equipamentos de rede com PPB e, pelo menos, 15% de tecnologia nacional na primeira fase. “A produção para 4G usa a mesma plataforma do 3G, que é a UMTS. Vamos apenar agregar mais (tecnologia) na plataforma de 3G”, comentou Li Ke. O executivo não deu detalhes sobre a produção local de celulares e tablets, informando que anunciará “oportunamente”.

Parque tecnológico

O prefeito de Sorocaba, Vitor Lippi, presente à solenidade, destacou que a cidade tem registrado crescimento de 10% ao ano e que, na próxima segunda-feira inaugura um parque tecnológico, que vai reunir 10 universidades, além de empresas já instaladas na cidade e que terão laboratórios para pesquisa no polo. “Das 35 maiores industrias que produzem em Sorocaba, 30 já confirmaram que terão um laboratório de pesquisa no parque”, afirmou.

O empreendimento faz parte da Rede Paulista de Parques Tecnológicos e, entre outras  áreas, terá laboratórios para certificação de qualidade e de patentes. O evento da Huawei reuniu também autoridades chinesas, entre as quais o consul Sun Rong Mao, do Consulado da China em São Paulo.

 

Anterior TelComp vê insegurança jurídica no regulamento de sanções
Próximos Qualcomm Ventures vai investir no Brasil