Com foco no Novo Mercado, Oi quer agrupar 10 ações em uma


A Oi aprovou a proposta para o grupamento da totalidade das ações ordinárias e preferenciais de emissão da companhia, na proporção de 10 para um, de forma que cada lote de 10 ações de cada espécie seja agrupado em uma única ação da mesma espécie, conforme explica a companhia, em comunicado ao mercado divulgado na noite de ontem. A proposta será apresentada em assembleia geral extraordinária, convocada para 18 de novembro, é mais um passo para adequação da tele ao Novo Mercado.

Segundo o comunicado, a redução de ações também será aplicada nos ADSs (American Depositary Shares), negociadas na bolsa norte-americana, seguindo a mesma proporção adotada no Brasil, de forma que os ADSs continuarão sendo negociados na proporção de um para cada ação.

De acordo com a proposta e após aprovação em assembleia extraordinária, será concedido um prazo de 30 dias após o aviso aos acionistas, para que os “detentores de ações ordinárias ou preferenciais que desejarem possam ajustar suas posições de ações, por espécie, em lotes múltiplos de dez ações, mediante negociação na bolsa, de forma a permanecerem integrando o quadro acionista da empresa com pelo menos uma ação após a efetivação do grupamento.

Depois dessa etapa, as eventuais frações de ações resultantes do grupamento serão agrupadas em números inteiros e vendidas em leilões na bolsa, sendo os valores resultantes da alienação das frações de ações disponibilizados aos respectivos acionistas, após a liquidação financeira da venda, adianta a companhia no comunicado. Afirma ainda que outras definições serão comunicadas oportunamente por meio de aviso ao acionista.

Anterior Accenture Digital aposta na pressão de consumidores por empresas inovadoras
Próximos Extensões digitais e personalizações via 3DP são futuro do mercado de consumo, prevê Gartner