Com fechamento da fábrica no país, Celestica dispensa 250 funcionários.


Os 250 funcionários da Celestica do Brasil, que encerra suas atividades amanhã no país com o fechamento da fábrica em Hortolância, interior de São Paulo, fecharam um acordo coletivo, por meio do Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas e Região, que lhes assegura: extensão do plano de assistência médica por seis meses a partir da data …

Os 250 funcionários da Celestica do Brasil, que encerra suas atividades amanhã no país com o fechamento da fábrica em Hortolância, interior de São Paulo, fecharam um acordo coletivo, por meio do Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas e Região, que lhes assegura: extensão do plano de assistência médica por seis meses a partir da data de rescisão dos respectivos contratos de trabalho; pagamento da participação nos lucros ou resultados, no valor de R$ 1.100,00 para cada trabalhador; pagamento de abono indenizatório pela rescisão do contrato de trabalho para todos os trabalhadores, no valor correspondente ao salário base de cada um. Os benefícios serão estendidos aos trabalhadores temporários.

A notícia de que a Celestica está desativando sua operação local foi anunciada ontem. Filial da montadora canadense de equipamentos eletrônicos e de informática, a empresa está passando por uma reestruturação mundial, que determinou o fechamento da unidade brasileira. A empresa produzia para EMC, Philips e chegou a montar smartphones para a HTC na filial brasileira. Os contratos com todos os clientes já foram encerrados e, de acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos, amanhã é o último dia dos 250 funcionários restantes. Ainda segundo o Sindicato, no início do ano passado, a empresa tinha cerca de 400 trabalhadores, que foram sendo dispensados ao longo do ano.

Os equipamentos da fábrica estão sendo vendidos através de um leilão, realizado pela Superbid, empresa especializada na venda de máquinas e equipamentos. O pregão será online, e tem encerramento previsto para 6 de agosto. No total são mais de 140 lotes entre linhas de montagem SMT e seus periféricos, estruturas de armazenagem e equipamentos industriais, componentes eletrônicos, equipamentos de informática e móveis de escritório. (Da redação)

Anterior Vivo vai manter briga pelo chip e mudar dividendos
Próximos Yahoo! e Microsoft firmam parceria contra Google