Com desbloqueio de celular, TIM espera reduzir o churn.


A TIM adotou a mesma política da Oi e decidiu que todos os celulares vendidos pela operadora virão desbloqueados. A medida vale a partir de 1 de fevereiro e faz parte da estratégia da empresa, que optou por um reposicionamento no mercado para ser mais competitiva. Em outubro, já havia anunciado a venda de chips …

A TIM adotou a mesma política da Oi e decidiu que todos os celulares vendidos pela operadora virão desbloqueados. A medida vale a partir de 1 de fevereiro e faz parte da estratégia da empresa, que optou por um reposicionamento no mercado para ser mais competitiva. Em outubro, já havia anunciado a venda de chips avulsos. "Os  clientes precisam escolher a operadora pela oferta tarifária e qualidade do serviço e não por ter um telefone", justifica o diretor de marketing da TIM Brasil, Rogério Takayanagi. "Essa filosofia faz parte do  reposicionamento da empresa, que prevê uma oferta mais competitiva no mercado", completa.

Segundo ele, na estratégia para ser mais competitiva, a TIM quer reter o cliente pela atratividade das ofertas e não mais pelo bloqueio dos aparelhos ou pela cobrança de multas. O cliente do pós-pago que assinar um contrato de um ano terá um abatimento na conta mensal — se preferir pode optar por um desconto no preço do aparelho. O desbloqueio começa com a venda de novos aparelhos, mas quem já tem um celular subsidiado também pode ter o benefício e se dirigir a uma loja da TIM para pedir o desbloqueio. Neste caso, a condição é que continue sendo cliente da TIM. Se optar por outra operadora, será cobrada a multa contratual.

O diretor da TIM acredita que a medida terá impacto positivo para a operadora, que espera obter redução do churn; para os clientes (com o fim do subsídio a operadora promete uma assinatura mais barata e, assim, o cliente poderá gastar menos ou falar mais pelo mesmo valor), e para os fabricantes, que poderão vender aparelhos mais sofisticados. Na sua lógica, no momento em que a operadora converte o benefício do subsídio em desconto nas tarifas, ela amplia o desconto e, "ampliando o desconto, melhora a capacidade do cliente para comprar um aparelho melhor".

Regulamentação

Um dos temas da pauta da primeira reunião do conselho diretor da Anatel, marcada para dia 21 deste mês, é a venda de celulares desbloqueados. A agência quer proibir as operadores de bloquearem os aparelhos, por entender que a medida vai baratear o preço das ligações. Segundo Takayanagi, a decisão da TIM não foi tomada em razão da possível decisão da agência, favorável ao desbloqueio. "Tomamos essa decisão em novembro, com a meta de implementa-la neste ano", diz o executivo, explicando que a decisão do desbloqueio envolve negociação com os fabricantes dos aparelhos, daí a necessidade de um período para implementa-la.

A Oi foi a primeira operadora a anunciar a venda de celulares desbloqueados, pratica adotada em 2007. Em janeiro de 2009, a empresa anunciou o fim da multa para cancelamento e mudança de planos pós-pagos e, no final de 2009, anunciou a venda de iphone desbloquedo.

Claro e Vivo mantém o bloqueio. Procuradas, a Claro informou por meio de sua assessoria de imprensa que "segue a política determinada pela regulamentação", ou seja, só vai desbloquer aparelhos se a Anatel assim o determinar. A Vivo não se pronunciou. (Da redação)

Anterior Avaya entra na disputa pelo mercado de dados
Próximos Brasil se destaca nos resultados da Sterling Commerce