CMVM suspende ações da PT e não gosta do resultado da auditoria, que não aponta responsáveis.


A Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) de Portugal divulgou hoje (9), dois comunicados ao mercado. O primeiro determina o a suspensão das negociações com as ações da PT SGPS. No segundo comunicado, a xerife da o mercado de ações português diz que a empresa não forneceu as informações necessárias para que os acionistas tomem as decisões corretas na assembleia que decide sobre a venda a Altice, marcada para a próxima segunda, dia 12. Esta decisão foi tomada mesmo depois que a holding portuguesa divulgou o relatório da auditoria da PriceWaterhouseCoopers sobre a compra dos papeis na RioForte, e que confirma a irregularidade ocorrida, mas não aponta os responsáveis.

A Comissão de Mercado de Valores Mobilliários (CMVM) de Portugal divulgou hoje (9), dois comunicados ao mercado. O primeiro determina o a suspensão das negociações com as ações da PT SGPS. No segundo comunicado, a xerife da o mercado de ações português diz que a empresa não forneceu as informações necessárias para que os acionistas tomem as decisões corretas na assembleia que decide sobre a venda a Altice, marcada para a próxima segunda, dia 12. Esta decisão foi tomada mesmo  depois que a holding portuguesa divulgou o relatório da auditoria da PriceWaterhouseCoopers sobre a compra dos papeis na RioForte, e que confirma a irregularidade ocorrida, mas não aponta os responsáveis.

Conforme o fato relevante, ainda ontem, a comissão enviou ofício ao Conselho de Administração da PT, com conhecimento ao Presidente da Mesa da Assembleia Geral, reiterando o pedido de informação complementar e solicitando a adoção de medidas adequadas à salvaguarda integral dos direitos dos acionistas e da legalidade das decisões a tomar.

A entidade afirma ainda que desde 22 de dezembro até 6 de janeiro “por diversas vezes a CMVM diligenciou junto dos órgãos sociais da PT no sentido de serem prestados esclarecimentos essenciais para que os acionistas pudessem exercer o seu direito de voto de forma ponderada e esclarecida”.

Esta semana, o Ministério Público e a Polícia Federal portugueses fizeram diligências de busca a apreensão de documentos, a mando da CMVM, na sede da PT SGPS, o que fez com que as ações da operadora tivessem queda livre. No ano passado, as ações da holding caíram mais de 70%.

Auditoria

A auditoria confirma a irregularidade na compra de papeis da RioForte pela Portugal Telecom, operação que deu prejuízo de 897 milhões. Mas afirma que este negócio era “camuflado” do conselho de administração da empresa, aparecendo como depósitos da operadora no banco Espírito Santo. Mas auditoria confirma ainda que a Portugal Telecom teve que se endividar para fazer o “investimento” na holding do grupo.

Conforme o jornal portugês, Negócios, o presidente da CMVM, Carlos Tavares, secreveu, no final do ano passado ao presidente da Assembleia Geral dal PT SGPS,  que não via condições para a reunião dos acionistas para aprovar a venda da Portugal Telecom para a francesa Altice.

Anterior Auditoria diz que PT se endividou para comprar papeis da RioForte, mas não aponta os responsáveis.
Próximos Cade aprova compra da Simpress pela Samsung