Cloud Computing fortalece aliança da PT com a Oi, que vai quadruplicar capacidade de data center brasileiro


Covilhã – A  Oi e a Portugal Telecom lançam hoje (23) novos serviços de Cloud Computing, baseados nas redes internacionais das duas companhias e no data center que acaba de ser inaugurado em Covilhã, o sexto maior do mundo. Na inauguração, o impressionante cubo sustentável encravado na Serra da Estrela, em Portugal, já trazia sete clientes brasileiros. A aliança se traduz também em mais investimentos no Brasil. Depois de aplicar R$ 90 milhões neste data center português, o presidente das duas operadoras, Zeinal Bava, anuncia a construção de mais dois data centers em Brasília, ampliando os atuais 2,5 mil servidores para 12 mil servidores até 2016.

Segundo o executivo, a proposta de construir o data center inaugurado hoje foi lançada em 2008, quando se constatou que era preciso acrescentar proposta de valor à operação de telecomunicações. Conforme Bava, apenas 7% do mercado mundial de cloud computing é suprido pelas operadoras de telecom. No seu entender, há um potencial de mercado importante para as teles, tendo em vista que  podem atender todo o conjunto de necessidades dos clientes, principalmente as pequenas e médias empresas – o foco prioritário dos novos serviços.

O data center inaugurado hoje, que ocupa uma área total de 75.500 metros quadrados, é modular, composto por quatro blocos e tem capacidade de até 12.000 metros quadrados de white space, ou seja, pode receber qualquer tipo de informação a ser armazenada. O primeiro bloco tem seis salas com 520 metros quadrados.

Brasileiros

Duas empresas brasileiras, entre 50 de todo o mundo, são fundadoras do data center: a companhia Suzano e a Universidade Estácio de Sá. Juntamente com elas, já estão contratando a infraestrutura portuguesa a Atento; a Serasa, a empresa brasiliense CTIS; a Call TEC e o site de compras Pague Menos. Segundo Bava, o número de usuários de B2C de nuvem pública vai crescer 2,1 vezes em quatro anos, passando dos atuais 625 milhões, para 1,3 bilhão de usuários. A previsão é de que as receitas de cloud alcancem US$ 98 bilhões em 2017 em todo o mundo.   

A ampliação do data center de Brasília será feita em duas fases. A primeira terá início no próximo ano, e a segunda fase em 2016. Atualmente, existem 2,5 mil servidores no centro de dados brasiliense. Concluída a segunda etapa, passará a contar com 12,5 mil servidores. Além de quase multiplicar por cinco a capacidade de processamento, os data centers estão sendo ampliados para substituir a unidade localizada em Belo Horizonte, que será fechada porque o prédio foi desapropriado pela Justiça de Minas Gerais.

Novos serviços

Em parceria com a Portugal Telecom, a Oi está lançando quatro novos grandes grupos de serviços: soluções de Colaboração; Aplicações de Negócios, Mobilidade e Segurança.

* A jornalista viaja a convite da Portugal Telecom

Anterior MPF fiscaliza situação das antenas de celulares em Brasília
Próximos Corte de R$ 6 bi nos dividendos e aumento de produtividade são as atuais opções de Bava para a Oi