Claro também vai para o leilão da 5G, “porque não tem saída”, afirma Félix


José Félix ,presidente da Claro Brasil, quer entender melhor o que significa um “leilão não arrecadatório,” o que, para ele, poderia ser de graça. Mas já avisou aos acionistas que a empresa terá que participar desta venda de espectro.

O presidente da Claro Brasil, José Félix, avaliou hoje, 21, que ainda não sabe o que o governo pretende quando fala em leilão da tecnologia 5G, sem viés arrecadatório. Disse que, se fosse de graça, seria interessante em razão das oportunidades de  investimentos que a novidade vai proporcionar. A Anatel anunciou a realização do leilão para março de 2020.

“A gente está achando que, em relação a esse leilão, ainda tem muita coisa para se entender. Do ponto de vista técnico de execução do leilão, por exemplo, se conversa muito naquela coisa de fazer leilão não arrecadatório, mas o que significa esse leilão não arrecadatório?”, questionou.

Questionado pelo Tele.Síntese, se o leilão poderia oferecer 5G de graça. Félix comentou: “De graça, seria até interessante porque o retorno é bem complexo. Ou o leilão troca por obrigações de cobertura. Estamos como observadores. Eu não consigo entender o que significa viés não arrecadatório”.

Félix fez essas colocações ao ser perguntado se haverá limitação de competidores nas faixas de frequência por causa da proposta de formato do leilão já revelado pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) em documento publicado em seu site e enviado à Procuradoria Federal Especializada da Advocacia-Geral da União junto à autarquia.

Participação no leilão

Félix confirmou que a Claro vai participar do leilão do 5G porque não tem saída. “Eu já falei com o acionista [sobre o leilão] porque isso é um dinheiro que não está previsto, tem que alguém tirar o dinheiro do bolso. O acionista  não morre de felicidade, mas, se sair um leilão, não tem como a Claro ficar fora desse leilão. Vamos ter que entrar nessa”.

Citou que a TIM sempre foi favorável ao leilão, enquanto a Telefônica e a  Claro eram contra “Agora, a Telefônica declarou publicamente que é a favor. Então, assim, a Claro é neutra, mas, se leilão sair, a gente participa”, afirmou.

Perguntou também “onde está escrito que o leilão é para 5G”. E previu: “Mesmo que esteja  escrito é o leilão de frequência. Se você quiser usar 2G, ninguém vai impedir”.

Anterior Decreto do Plano Nacional de IoT está pronto e deve retirar Fistel
Próximos Uso de Inteligência Artificial é debatido no MPF

1 Comment

  1. Jeff
    22 de Maio de 2019

    Em um país quem nem mesmo o 4G está funcionando 100%, e uma hipocrisia pensar em 5G