Celular cresce menos e Claro é a única que ganha mercado em fevereiro


O mercado de telefonia móvel brasilero mostrou pelo segundo mês consecutivo sinais claros de enfraquecimento em termos de crescimento no número de acessos. Em fevereiro, o Brasil fechou fevereiro de 2013 com 263,04 milhões de acessos em serviço na telefonia móvel (teledensidade de 133,25 terminais por 100 habitantes), o que significa expansão de apenas 0,3% ante o mês anterior, conforme divulgado pela Anatel nesta sexta-feira (22). Em janeiro, o crescimento em relação à dezembro já havia sido pequeno: 0,18%. Os dados demonstram o amadurecimento do mercado e a tendência agora dos prestadores de serviços focarem na elevação de receitas por usuários.

No mês de avanço lento no número de acessos, a empresa que registrou maior expansão em termos absolutos e em participação de mercado foi a Claro, do grupo América Móvil: 514,4 mil novos acessos, o que representou avanço de 0,12 ponto percentual de participação de mercado, superando a barreira de 25%.

A TIM elevou seu número de acessos móveis em 98,7 mil, mas perdeu 0,04 ponto de participação de mercado. A Oi registrou 82,5 mil novos acessos em fevereiro ante janeiro, e teve queda de 0,02 ponto percentual em sua participação de mercado. A Telefônica/Vivo conquistou 31,9 mil clientes no mês e perdeu 0,08 de participação de mercado. A Nextel, por sua vez, aumentou em mais de 7,6 mil o número de acessos móveis no Serviço Móvel Pessoal (SMP), no qual é recem entrante, e fechou fevereiro com 9,6 mil acessos móveis.

A CTBC e a Sercomtel, operadoras regionais beneficiadas pelo Plano Geral de Metas de Competição (PGMC), avançaram em números de acesso no mês. A primeira elevou em 35,1 mil seu número de acessos móveis, enquanto a segunda registrou alta de 545 no total de acessos ao final do mês em relação a janeiro.

Liderança, pós e pré-pago
A Telefônica/Vivo manteve a liderança do mercado com 75,8 milhões de clientes no Brasil, equivalente a 28,83% de market share, seguida pela TIM com 70,6 milhões de clientes (26,88% de participação de mercado), Claro com 66 milhões de clientes (25,12% de participação de mercado) e Oi com 49,5 milhões de acessos e 18,83% de market share.

A TIM comemou sua posição no mercado nacional, por meio de nota à imprensa, por estar a menos de dois pontos percentuais de atingir a liderança no número de acessos de telefonia móvel no Brasil. Desde o início deste ano, a TIM reduziu a distância para a primeira colocada – que tem 28,83% de market share – em mais de meio milhão de clientes.

A Telefônica/Vivo, por sua vez, preferiu destacar em nota à imprensa sua força nos segmentos de maior valor, como o pós-pago, em que a receita por usuário (Arpu) e maior, com 36,9% de participação em fevereiro, após incorporar 139 mil clientes, “o maior ganho líquido entre todas as operadoras”. Em banda larga móvel, a empresa atingiu 47,49% de market share, com 3,2 milhões de acessos.

No segmento de M2M, em que a Telefônica tem reforçado sua posição para disputar a liderança com a Claro, da América Móvil, a operadora espanhola aumentou sua participação em 0,13 ponto percentual, alcançando 19,14% de market share, com 1,4 milhão de dispositivos.

Veja tabela com o número de acessos móveis por operadora em fevereiro (dados Anatel)

Operadora Acessos móveis jan. Participação (%) Acessos móveis fev. Participação (%) Diferença bruta Diferença participação
Vivo 75.806.130,00 28,91 75.838.038,00 28,83 31.908 -0,08
TIM 70.597.829,00 26,92 70.696.608,00 26,88 98.779 -0,04
Claro 65.555.652,00 25 66.070.644,00 25,12 514.992 0,12
Oi 49.438.070,00 18,85 49.520.667,00 18,83 82.597 -0,02
CTBC 766.726,00 0,29 801.896,00 0,3 35.170 0,01
Sercomtel 68.857,00 0,03 69.402,00 0,03 545 0
Portoseguro (autorizada de rede virtual) 15.239,00 0,01 35.377,00 0,01 20.138 0
Nextel 2.075,00 0 9.696,00 0 7.621 0
Datora 0,00 0 1.000,00 0 1.000 0
Total 262.250.578,00 100 263.043.328,00 100,00 792.750,00

Anterior Presidente do FCC anuncia saída do posto nas próximas semanas
Próximos Porto Seguro e Datora aumentam em mais de 21 mil acessos MVNOs do país