Claro: Roaming sem limites no exterior chamou atenção em 2018


O Tele.Síntese está publicando, paulatinamente, todas as reportagens produzidas integrantes do Anuário Tele.Síntese de Inovação 2018, publicado em outubro. Confira, abaixo, o case da Claro, que ganhou o 2º lugar na categoria de Produto Inovador entre as Operadoras com seu Passaporte Américas e Europa.

Roaming sem limites no exterior

Márcio Carvalho, diretor de Marketing

Por Solange do Espírito Santo

Depois de ser pioneira ao oferecer ligações ilimitadas para qualquer linha de celular e fixo no país, a Claro ousou mais uma vez e ampliou o seu mix de produtos com um serviço inédito de roaming internacional. A inovação chegou com o lançamento dos Passaportes Américas e Europa, que permitem ao cliente usar o seu smartphone no exterior como se estivesse no Brasil. É um serviço exclusivo da operadora, que começou a ser oferecido em 2017 com o Passaporte Américas e que, em 2018, ganhou a versão Europa.

Com os Passaportes – ofertados a preços fixos anuais para usuários de pós-pagos –, os clientes têm à disposição todos os benefícios de seus planos contratados, podendo usar sua franquia de dados e fazer ligações ilimitadas para o Brasil e para telefones do país que visita, sem a preocupação de saber quanto irá gastar com isso e de ter de comprar à parte um chip de celular local para se conectar. Atualmente, o Passaporte Américas contempla 18 países e o Europa está em 48 nações.

É uma grande novidade, já que, embora as operadoras brasileiras ofereçam diferentes preços e pacotes para clientes que estão no exterior, a franquia de voz garante poucos minutos para ligações e o uso de dados é limitado. E sem contar que normalmente os pacotes de roaming internacional custam caro. O diretor de marketing da Claro, Márcio Carvalho, conta que a ideia dos Passaportes surgiu a partir da pesquisa sobre planos de roaming. “Começamos acabando com a cobrança de roaming no Brasil e resolvemos estender o benefício para o exterior, aproveitando nossa presença no grupo América Móvil, que opera em quase todos os países do continente. Foi um passo bastante agressivo em termos de estratégia de vendas e marketing e representou uma inovação ainda não vista em grande escala no mercado brasileiro. Entre a ideia e o lançamento foram três meses”, informa.

Ao justificar a inovação, o executivo avalia também que o perfil do brasileiro voltado para as telecomunicações tem mudado e a demanda por internet é crescente. “Ainda assim, o serviço de voz é essencial, porque tem um apelo emocional mais forte, se comparado à interação propiciada pela internet. E não é diferente quando se está fora do país. Além disso, o Passaporte Américas e o Passaporte Europa garantem uma relação mais transparente com os clientes,que podem aproveitar a viagem sem se preocupar com gastos residuais e sem limitar sua comunicação nos países visitados”, completa Carvalho.

Segundo ele, os Passaportes garantem cobertura em 95% da demanda do tráfego de brasileiros no exterior, ou seja, funcionam em todos os grandes destinos de negócios e turismo. Ele cita a Copa do Mundo na Rússia, em junho último, como um exemplo contundente de sucesso do novo serviço: “Em relação a maio, o Passaporte Europa levou a um crescimento de mais de 600% no tráfego de dados na Rússia. No tráfego de voz, no mesmo período, o aumento foi de 400%”.

O executivo comenta ainda que outra grande facilidade para o cliente da operadora é que, além de todos os canais de contato, o serviço também pode ser contratado pelo aplicativo Minha Claro até mesmo quando ele já está dentro do avião a caminho do seu destino no exterior. O Passaporte Américas tem custo anual de R$ 119,99 por linha, parcelado em 12 vezes (ou R$ 9,99 por mês). Já o Passaporte Europa tem valor anual de R$ 239,88, parcelado em 12 vezes de R$ 19,99.

Além da presença na América Móvil, para garantir maior cobertura internacional e a qualidade do serviço, a Claro firmou inúmeras parcerias com operadoras de outros países. “Na prática, estamos negociando com as operadoras a todo o momento, mudando a escala métrica de remuneração e transformando a lógica para as operadoras lá de fora, para que seus clientes também possam ter o mesmo benefício quando visitarem o Brasil”, explica o diretor de marketing.

O Passaporte Américas oferece cobertura nos Estados Unidos, México, Canadá, Argentina, Chile, Colômbia, Uruguai, Costa Rica, El Salvador, Equador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Porto Rico e República Dominicana. Na Europa, o Passaporte está disponível na Albânia, Alemanha, Áustria, Bélgica, Bielorrússia, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Chipre, Croácia, Dinamarca, Escócia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Geórgia, Grécia, Holanda, Hungria, Inglaterra, Irlanda, Irlanda do Norte, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Macedônia, Malta, Moldávia, Mônaco, Montenegro, Noruega, País de Gales, Polônia, Portugal, República Tcheca, Romênia, Rússia, São Marino, Sérvia, Suécia, Suíça, Turquia, Ucrânia e Vaticano.

Para Márcio Carvalho, os Passaportes são mais um chamariz para atrair usuários de outras operadoras. “Além de sair na frente das concorrentes com as ligações ilimitadas e com o serviço de 4G mais rápido do país, a Claro é a operadora com o maior processo de expansão da rede móvel. Pesquisas mostram que somos a melhor e mais rápida rede móvel em 26 dos 27 estados brasileiros”, afirma. Segundo ele, a operadora agora está trabalhando para aperfeiçoar o seu serviço de roaming internacional, com a meta de ampliar a oferta para mais países das Américas e da Europa.

Anterior Na Vivo, a Aura dá novo status à relação com o cliente
Próximos O app da Oi que permite ao cliente pré-pago escolher entre voz e dados