Claro prevê segundo semestre forte com 3G


O mercado brasileiro deverá manter para este ano o mesmo ritmo de crescimento da telefonia móvel obtido em 2007, quando foram adicionados cerca de 20 milhões de clientes na base. Esta é a avaliação de João Cox, presidente da Claro, que previu um aquecimento no segundo semestre, “por conta dos lançamentos de 3G das operadoras, …

O mercado brasileiro deverá manter para este ano o mesmo ritmo de crescimento da telefonia móvel obtido em 2007, quando foram adicionados cerca de 20 milhões de clientes na base. Esta é a avaliação de João Cox, presidente da Claro, que previu um aquecimento no segundo semestre, “por conta dos lançamentos de 3G das operadoras, que devem se iniciar com mais força no final do segundo trimestre e início do terceiro.” A operadora gastou R$ 1,4 bilhão na aquisição de licenças de 3G no leilão realizado no final do ano passado, e confirmou investimentos adicionais de US$ 700 milhões este ano no país.

O executivo comentou a possível fusão das operadoras Brasil Telecom e Oi (Telemar), destacando que “como elas não operam nas mesmas cidades, vão só operar com o mesmo nome, entendo que não desaparece nenhum competidor do mercado”. Ele avalia que a concentração de empresas é decorrência natural do ambiente gerado no mercado brasileiro, de alta competitividade. “Só no Brasil existem tantas operadoras com tão pouca diferença de participação no mercado, e isso acaba quase que aglutinando as empresas”, ressaltou Cox, sobre as participações de Vivo (27,6%), TIM (25,8%) e Claro, que detém 24,9% do mercado.

Anterior Incidentes de segurança caem à metade em 2007
Próximos Roberto Medeiros assume presidência da Redecard