Claro pretende cobrir 80% do país com rede IoT LTE até o fim do ano


A Claro Brasil, detentora das marcas NET, Claro e Embratel, pretende cobrir 80% do território nacional com LTE-IoT. O anúncio envolve a Claro, com as soluções móveis, e a Embratel, responsável pelos negócios de IoT do grupo.

Atualmente, a rede para internet das coisas da companhia abrange 60% do país e usa principalmente a tecnologia 2G. Com a expansão, a operadora vai tornar a infraestrutura compatível também com as tecnologias LTE M1 e NB-IoT LTE.

Em comparação com o LTE tradicional, o Cat-M1 e o NB-IoT são projetados para atender à conectividade celular de baixo custo para aplicações de IoT com reduzida taxa de dados. Por exemplo, são boas para conectar sensores de medição de energia, segurança predial, infraestrutura, controle e automação industrial, ponto de venda no varejo, rastreamento de ativos, médicas, iluminação e telemática aftermarket. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Governo libera R$ 100 milhões para a Telebras
Próximos Big data: a riqueza dos dados

2 Comments

  1. 18 de outubro de 2018

    Aqui na minha cidade, a CLARO não tem nem 3G estabelecido de forma ampla. No quesito 4G, ela faz companhia a Oi, que mesmo ambas, alimentando seus sites (Torres), com fibra optica, nao ativaram este serviço ainda. É triste, pq sou obrigado a ficar eu uma operadora que esta cobrando carissimo pelo seu pessimo 4G, que dia funciona, dia nao funciona (alo VIVO, vamos arrumar isso!).

  2. Joaquim
    19 de outubro de 2018

    Bah! Em Marechal Floriano, região serrana do Espírito Santo, a claro colocou duas antenas (ERB) em 2008 e nunca mais colocou outra…
    10 anos sem expansão…