Claro e TIM pagam ágio de 1% e Telefônica Vivo e Algar o preço mínimo no leilão de 700 MHz


A Claro ofereceu R$ 1,947 bilhão por dois blocos de frequência nacionais da licitação de 700 MHz que está ocorrendo agora na Anatel. A operadora ofereceu um ágio de 1% frente ao preço mínimo estabelecido pela Agência. A Telefônica e a Tim desistiram de oferecer proposta maior, visto que terão outros lotes para adquirir sem disputa, já que a Oi, potencial compradora, desistiu do leilão. A TIM levou o segundo lote com ágio de 1% e a Telefônica o terceiro, sem disputa, pelo preço mínimo.

* Com Lúcia Berbert

A Claro ofereceu R$ 1,947 bilhão por dois blocos de frequência nacionais da licitação de 700 MHz que está ocorrendo agora na Anatel. A operadora ofereceu um ágio de 1% frente ao preço mínimo estabelecido pela Agência. A Telefönica e a Tim desistiram de oferecer proposta maior, visto que terão outros lotes para adquirir sem disputa, já que a Oi, potencial compradora desistiu do leilão.

Este primeiro lote refere-se a venda dos blocos 8 e 9 do edital, que pertencem a faixa 738 a 749 up link e 793 a 803 downlink. Esta é a melhor faixa do espectro, pois está mais longe das emissões das emissoras de TV. O valor arrecadado pela Anatel  foi de R$ 1.947.244.417,70 nesta primeira venda. Conforme o antecipado pelo mercado, esta primeira etapa confirmou que não haverá disputa de preço, confirmando que o preço mínimo estabelecido pela agência já é bem caro.

Com esta compra, a Claro terá que pagar aindfa R$ 903 milhões para a limpeza da faixa.

O segundo lote, adquirido pela TIM, foi arrematado pelo preço R$ 1,947 bilhão pela TIM. A Telefônica apresentou só o preço mínimo e desistiu de fazer contraproposta. A operadora italiana está levando os blocos 4 e 5 nas faixas de 718 a 728 up link e 773 a 783 o down link e pagará outros R$ 903 milhões para os radiodifusores.

A Telefônica levou o terceiro lote, referente aos blocos 6 e 7 nas faixas 728 a 738 a 783 a 793 MHz pelo preço mínimo de R$ 1,927 bilhão. Irá pagar também R$ 903 milhões aos radiodifusores.

A Algar levou o lote 5 que cobre apenas as áras onde atua, com 87 municípios pelo valor de R$ 29,5 milhões, apenas sete mil reais a mais do que o preço mínimo. Vai pagar R$ 13,8 milhões para as emissoras de radiodifusão. Os lotes são 2 e 3 do edital.

Anterior Nelson Wang: Uma experiência impecável para o cliente
Próximos Leilão de 700 MHz arrecada R$ 5,85 bi, queda de 29% ao que esperava o governo