Claro lança cartão pré-pago com foco em 48% de população desbancarizada


A Claro anunciou, nesta terça-feira (22), o lançamento do seu cartão pré-pago, em parceria com o Bradesco. O objetivo é atingir 48% da população economicamente ativa que não tem conta bancária. Pelo sistema, o usuário poderá fazer todas as operações bancárias usando apenas o celular. Moradores de Belford Roxo, Duque de Caxias e São João do Meriti, na Baixada Fluminense, e em Goiania (GO), já estão testando o produto, que usa as redes da Ciello, para compras, e Bradesco Expresso, Dia & Noite e do Banco 24 Horas para saques, transferências e recarga do celular.

O “Meu Dinheiro Claro” nasce a partir da joint-venture MPO, criada pela operadora e o Bradesco em partes iguais. Segundo o presidente da companhia, Carlos Zenteno, as operações de saque e transferências geram custos de R$ 5 e R$ 1,50,  aos  usuários respectivamente. “Mas, em compensação, esses pagamentos são revertidos em créditos para celulares”, disse. As demais operações não geram custos para os usuários. A adesão é gratuita e o uso da tecnologia não consome créditos ou a franquia de dados da linha celular.

Zenteno afirma que o sistema considera os mesmos níveis de segurança que os usados em um cartão comum e que optou por modelo de adesão de forma consumidora, de forma a ser contemplada pela normatização que será proposta pelo Conselho Monetário Nacional. Uma das exigências é de que o usuário apresente presencialmente seus documentos de identificação, mas assegura que não é feita consulta sobre a capacidade de crédito.

O produto é mais uma ação de reposição da marca da Claro, que pretende uma aproximação com o cliente. Zenteno afirma que a estratégia da empresa é garantir a melhor experiência para seus clientes em todos os sentidos. Ele ressalta que, não é a toa que a operadora vem obtendo os melhores resultados nas medições da qualidade, acompanhadas pela Anatel.

Anterior Telefônica Vivo mira refarming de frequência enquanto espera estudo de 700 MHz
Próximos Construção da fábrica da ZTE começa em 2014, assegura novo presidente.