Claro gasta R$ 420 mi no upgrade da rede 3G+ e vai investir R$ 3,5 bi em 2012


 

O presidente da Claro, Carlos Zenteno, esteve com o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, para anunciar a oferta de serviços de comunicação de dados em mais alta velocidade, com base na tecnologia HSPA+, ou a 3G+ (plus), que permite a conexão de dados de 3 Mbps a até 6 Mbps. Segundo o executivo, as 710 cidades que contam hoje com a rede 3G da operadora já têm a nova tecnologia em funcionamento.

 

“Durante seis meses, os nossos clientes poderão usufruir livremente da nova tecnologia, sem qualquer custo adicional”, afirmou. Para poder usar integralmente a potencialidade da nova rede, o usuário terá que mudar o aparelho. Segundo Zenteno, já existem no mercado brasileiro cinco modelos de celulares, que também serão comercializados pela operadora dentro dos planos de serviços disponíveis.

 

“Um cliente com plano a partir de R$ 220,00 já poderá ter o telefone disponível gratuitamente”, assegurou o executivo. Ele assinalou, no entanto, que aqueles que não têm este aparelho podem perceber a melhoria da velocidade da rede. “Até os planos do PNBL podem usar esta rede, pois nós também liberamos a velocidade estes clientes”, afirmou.

 

Investimentos

Conforme o executivo, foram gastos R$ 420 milhões para a atualização da rede, do total de R$ 3,380 bilhões de Capex da operadora móvel deste ano. No próximo ano, a Claro irá investir R$ 3,50 bilhões, como parte dos R$ 10 bilhões de investimentos do grupo da América Móvil (Embratel e NET) já anunciados.

 

Para o próximo ano, a Claro pretende chegar em mil municípios com a rede 3G, ou mais 200 cidades além do que pretende alcançar este ano.

 

4G

Zenteno reforçou a posição da empresa de que vai participar do leilão de 4G, a ser lançado pela Anatel em abril do próximo ano. “Com todos os eventos internacionais que ocorrerão no Brasil, a 4G será importante’, afirmou. Ele disse ainda que o grupo América Móvil já construiu 89,9 quilômetros de fibras ópticas no país.

 

No Brasil, a Claro afirmou que está investindo na construção de uma rede de acesso totalmente IP, com mais de 8.500 roteadores e fibra óptica como meio de transporte prioritário para lidar com o aumento na demanda por dados, que segundo a empresa cresceu 40% na comparação com 2010.

Anterior Rezende defende para LTE critérios diferentes do leilão da 3G
Próximos Accenture adquire americana Zenta e amplia sua capacidade de BPO