Claro Brasil fecha 2019 com expansão de receitas, apesar da retração no DTH


A Claro Brasil terminou 2019 com vendas de R$ 36,53 bilhões, crescimento de 1,78% em relação a 2018. Descontado o efeito da retração da unidade de DTH da companhia, houve expansão de 9% nas receitas reunidas de Claro, NET e Embratel. Estas somaram receita de R$ 35,21 bilhões.

“Na plataforma DTH, seguimos com a estratégia de focar em melhoria da rentabilidade e em uma base de clientes mais qualificada”, justifica a queda de receita na tecnologia.

A operadora apresentou aumento de 2,3% nas receitas com serviços, que atingiram R$ 34,99 bilhões. O maior crescimento no ano foi da receita móvel, que expandiu-se 12,5%, para R$ 12,37 bilhões. A receita fixa, no entanto, caiu 2,5%, para R$ 22,66 bilhões.

PUBLICIDADE

A tele teve ainda crescimento nas vendas de aparelhos. Com isso, faturou R$ 1,12 bilhão (alta de 1,8%). Já a receita com interconexão seguiu a tendência de retração, encolhendo 29,9% no ano, reduzindo-se a R$ 416,3 milhões.

O lucro antes de impostos, depreciações e amortizações (EBITDA) cresceu 10,8%, para R$ 13,96 bilhões. A margem EBITDA também elevou-se, atingindo 38.2%.

Destaques

Segundo a companhia, a receita dos serviços móveis cresceu puxada pela demanda no pós-pago, em que a companhia registrou crescimento mais acelerado que a concorrência, atingindo 25% de market share no segmento.

A Claro acrescentou em no ano passadp 4 milhões de usuários a sua base pós-paga. A Claro finalizou o ano com 54,5 milhões de clientes. Nos resultados, comemora a capacidade de atrair usuários de outras operadoras, registrando a liderança em portabilidades numéricas efetuadas para dentro de sua rede.

A empresa encerrou o período com 5,9 milhões de acessos em ultra-banda larga, uma participação de 47% neste segmento de mercado. Atraiu 1,7 milhão de clientes neste serviço. O FTTH da operadora, que tem a maior parte da rede em cabo coaxial, chegou a 68 cidades. Em TV por assinatura, ficou com 49,2% de mercado, líder.

4º trimestre

Considerando apenas o quarto trimestre, comparado ao mesmo período de 2018, a Claro Brasil registrou receitas de R$ 9,35 bilhões, alta de 2,7%. Os serviços móveis cresceram 17,6%, para R$ 3,3 bilhões, enquanto a receita fixa caiu 3,6%, para R$ 5,6 bilhões. O EBITDA no trimestre avançou 10,7%, para R$ 3,59 bilhões.

Anterior Sinsdisat manifesta "preocupação" com proposta de leilão 5G
Próximos Lucro líquido normalizado da TIM aumenta 32,1% em 2019