Cisco continua selecionando projetos para doação de legado das Olimpíadas


TeleSintese-Rede-Conexao-dados-abstrata-Fotolia_143445752A doação de equipamentos utilizados pela Cisco durante as Olimpíadas para a Prefeitura de São Paulo não será a única ação relacionada ao legado da empresa após os Jogos Olímpicos. Segundo José Paulo de Oliveira, diretor de Setor Público da Cisco Brasil, há vários outros projetos em análise para receber as máquinas, incluindo a Prefeitura do Rio de Janeiro, a sede dos jogos.

“O nosso foco é a capacitação e educação e estamos analisando diversos projetos nesse sentido”, afirmou o executivo. Ele não confirmou alguns rumores que circularam no ano passado de que a empresa encontrou dificuldades muito grandes para discutir projetos com os governos estaduais e municipal no Rio de Janeiro. “Tivemos a mudança de equipes, isso sempre atrapalha. Mas continuamos conversando com eles”, ressaltou. A empresa é patrocinadora do projeto Naves do Conhecimento nas escolas do Rio.

Oliveira reforçou que a Cisco mantém ainda no Rio o Centro de Inovação que até agora já movimentou mais de 110 empresas e startups em projetos. No caso da Prefeitura de São Paulo, a empresa doou equipamentos da ordem de R$ 300 milhões.

A empresa importou equipamentos no período pré-Olímpico com isenções tributárias e ganhou um prazo para decidir qual o destino desses produtos. Eles poderiam retornarem aos países de origem da importação, poderiam ter os impostos atualizados e pagos pela companhia para comercialização interna ou poderiam ser doados para projetos na área pública. A empresa optou pela terceira opção, o que a levou à negociação dos projetos.

Oliveira participou hoje do 19 º Wireless Mundi promovido pela Momento Editorial e que está sendo realizado em São Paulo.

Anterior MCTIC lança esta semana nova chamada para identificação de players de IoT
Próximos Anatel investiga operadoras por práticas abusivas na cobrança de SVAs