Cisco: comunicado oficial diz que empresa colabora com autoridades.


A Cisco Systems Brasil, divulgou hoje, 17 de outubro, comunicado à imprensa sobre a operação Persona, que envolveu a Polícia Federal, a Receita Federal e o Ministério Público em ação em 30 empresas ontem. No informe, a Cisco reconhece que “as autoridades brasileiras visitaram e fecharam temporariamente os escritórios da Cisco em São Paulo e …

A Cisco Systems Brasil, divulgou hoje, 17 de outubro, comunicado à imprensa sobre a operação Persona, que envolveu a Polícia Federal, a Receita Federal e o Ministério Público em ação em 30 empresas ontem. No informe, a Cisco reconhece que “as autoridades brasileiras visitaram e fecharam temporariamente os escritórios da Cisco em São Paulo e no Rio de Janeiro”, e que “um pequeno número de funcionários foi detido”. Ela não diz, mas os executivos detidos são o presidente Pedro Ripper, há menos de um ano no comando da empresa, o ex-vice-presidente para a América Latina e ex-diretor geral do Brasil Carlos Carnevali, e o Marco Senna, diretor de canais. A empresa destacou que nenhuma acusação formal foi feita contra esses funcionários, e que está “cooperando totalmente com as autoridades brasileiras”.

Na operação realizada, ontem, foram detidas 40 pessoas envolvidas com o suposto esquema de fraude tributária e sonegação de impostos, que envolveria distribuidores da Cisco e empresas laranjas e que teria gerado R$ 1,5 bilhão de prejuízo aos cofres públicos. Além de computadores e arquivos nos escritórios da empresa, foram apreendidos também U$ 250 mil e R$ 240 mil em espécie, R$ 18 milhões em mercadorias, um jato comercial e 18 veículos nacionais e importados, além da retenção de R$ 45 milhões em mercadorias na Mude, principal distribuidora de produtos da  Cisco.

A Cisco ressaltou no comunicado que não possui operações de vendas diretas no Brasil: “nós vendemos nossos produtos através de parceiros diretos”. As vendas totais da área de mercados emergentes, na qual a operação brasileira está inserida, representam “aproximadamente 10% dos negócios gerais da Cisco”, e que estes negócios “permanecem em andamento na região através destes parceiros”. No exercício fiscal encerrado em julho de 2007, a Cisco faturou mundialmente US$ 34,9 bilhões, com lucro líquido de US$ 7,3 bilhões. (Da Redação)

Anterior GVT pagará menos VU-M, e em juízo.
Próximos Acel decide na segunda-feira se vai entrar na briga da VU-M