China próxima de um milhão de assinantes de IPTV


O número de assinantes de IPTV na China cresceu 20,3% no segundo trimestre deste ano, atingindo 736 mil usuários, e aparentemente caminhando para chegar a um milhão até o final do ano. Os números são do relatório a Analysys Internacional, e não incluem dados de Hong Kong, onde a PCCW sozinha tem mais de 700 …

O número de assinantes de IPTV na China cresceu 20,3% no segundo trimestre deste ano, atingindo 736 mil usuários, e aparentemente caminhando para chegar a um milhão até o final do ano. Os números são do relatório a Analysys Internacional, e não incluem dados de Hong Kong, onde a PCCW sozinha tem mais de 700 mil assinantes, bem mais que a maior fornecedora de IPTV da Europa, a France Telecom, que possuia 450 mil assinantes no final de 2006.

Porém, em termos absolutos a China, permanece atrás da Europa, com seus mais de 4 milhões de usuários de IPTV. Fora de Hong Kong, o relatório aponta que as três principais regiões de IPTV da China são Henan, Shangai e Heilongjiang, cada uma com mais de 100 mil assinantes. No entanto, estes números são ainda tímidos frente aos 17,2 milhões de assinantes que as operadoras de cabo afirmam ter.  

O relatório também analisou o mercado dos fabricantes de equipamentos para IPTV, e auferiu que a UTStarcom lidera, com 43,3% de participação. A outra única empresa não-chinesa é a Alcatel-Lucent, sendo que sua subsidiária, a Alcatel Shanghai Bell, possui apenas 0,5% do mercado. Das fabricantes chinesas, a VCOM tem 39,6% de participação, a ZTE vem em seguida, com 12,8%, e a Huawei tem apenas 3,7%.

O quase empate da UTStarcom com a VCOM evidencia também uma divisão na tecnologia de IPTV no país. A China Telecom, que detém a maior base de IPTV do país, utiliza o padrão de compressão internecional H.264 em sua oferta do serviço, enquanto a China Netcom utiliza um padrão nacional de compreesão, o Chinese Audio Video Coding Standard (AVS), desenvolvido, dentre outros motivos, para evitar o pagamento das licenças do padrão H.264, consideradas caras. De acordo com estimativas do grupo AVS, o uso do padrão H.264 custa US$ 2,50 por decodificador, enquanto o AVS custa US$ 0,13. (Da Redação, com noticiário internacional)

Anterior PPA prevê instalação de oito mil telecentros até 2011
Próximos Comunicações terão apenas 2% dos recursos do PPA