Chile prefere WiMAX à 3G para universalizar banda larga


 Para o sub-secretário de Telecomunicações do Chile, Pablo Bello Arellano, a solução para a universalização dos serviços de banda larga no país está mais na tecnologia WiMAX que na 3G. "Temos que fazer um esforço para gerar competitividade e o governo está subsidiando um programa para expandir a banda larga, inclusive para as zonas rurais", …

 Para o sub-secretário de Telecomunicações do Chile, Pablo Bello Arellano, a solução para a universalização dos serviços de banda larga no país está mais na tecnologia WiMAX que na 3G. "Temos que fazer um esforço para gerar competitividade e o governo está subsidiando um programa para expandir a banda larga, inclusive para as zonas rurais", disse ele no WiMAX Forum.

O projeto, segundo ele, está direcionado para a tecnologia WiMAX e envolve este ano recursos de US$ 80 milhões para subsidiar os investimentos do setor privado em infra-estrutura, mediante condições de cobertura,preço e qualidade. "Não acho que a 3G seja a solução para levar conectividade às escolas e os aplicativos de telemedicina", completou.

Para ampliar a banda larga, o governo chileno está licitando 30 MHz na faixa de 2,3 GHZ e vai licitar novas bandas em 2,5 GHz no próximo ano. O setor de telecom do Chile cresce uma média de 11% ao ano, enquanto a economia cresce 4%, em média. "A telefonia móvel que tem 80% de penetração, chegará a 100% em 2010. Contamos ainda com 1,7 milhão de usuários de banda larga, dos quais 200 mil na 3G", concluiu. 

A jornalista viaja a convite da Alcatel-Lucent

Anterior Cade deve obrigar a Sky a transmitir MTV Brasil, diz MPF.
Próximos Programe-se para os Encontros Tele.Síntese 2010