Chile e Peru afirmam interesse nos cabos submarinos


A participação do Chile no projeto do governo brasileiro de construir dois cabos submarinos ligando a America do Sul aos Estados Unidos e Europa foi confirmada, nesta segunda-feira (28), pelo ministro de Comunicações daquele país, Pedro Pablo Errazuriz. Segundo ele, a demanda do Chile pode chegar até a 50% do tráfego dos cabos, em função dos observatórios astronômicos existentes no país.

Errazuriz, que esteve hoje com o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse que ainda não foi decidida qual será a forma de participação do Chile do projeto, que no Brasil é coordenado pela Telebras. Ele adiantou que será criada uma mesa de negociação entre os dois países para tratar do assunto, mas não descarta a participação direta de uma empresa de telecomunicações do seu país.

As negociações vão ocorrer a partir de amanhã, mas separada dos debates sobre integração das redes, previstos para a reunião da Unasul. O ministro chileno confirmou a intenção do governo brasileiro é de que os cabos estejam prontos antes da Copa do Mundo de 2014.

Peru

O interesse no projeto dos cabos submarinos também foi o tema do encontro entre Paulo Bernardo e o vice-ministro de Comunicações do Peru, Raul Perez, hoje à tarde. Na conversa, Perez disse que ainda está iniciado as conversas no seu país e ainda não sabe qual a forma de participação do país.

Com menos demanda de tráfego, o Peru tem mais interesse na integração das redes no continente e até o atendimento da parte sul do país, com redes de fibras ópticas, diretamente por empresa brasileira.

Anterior Mercado de TI brasileiro é um dos poucos no mundo que cresce a dois dígitos
Próximos Inclusão desigual