Cenário está turvo para novos investimentos, diz SindiTelebrasil


O presidente do SindiTelebrasil, Marcos Ferrari, afirmou hoje, 11, que o “cenário está turvo para novos investimentos”, ao participar de evento online promovido pelo Teletime para debater as agendas do setor após a pandemia do novo coronavírus. “”A estrada está esburacada e a ponte caiu”, completou.

Para o presidente da entidade, o governo deveria vestir a camisa das reformas tributárias e regulatórias. “Da mesma forma como a reforma da Previdência foi  a mãe da reforma fiscal, a reforma tributária é a mãe da reforma do ambiente de negócios. Resumindo: reforma tributária e reforma regulatória acho que são fundamentais para  investimentos no curto prazo”. pontuou.

De acordo com o executivo, há ainda muitas coisas para serem resolvidas, como os gargalos que já existiam antes da crise econômica provocada pela propagação acelerada do coronavírus. Citou que o decreto presidencial sobre a renovação automática das frequências é fundamental para definir o leilão do 5G.

PUBLICIDADE

“Neste momento, é muito difícil você fazer uma perspectiva de médio e longo prazos”, avaliou Ferrari.”Precisamos resolver  gargalos tecnológicos, a exemplo de facilidades para instalação de antenas, postes direito de passagem”, enumerou. 

Ferrari  destacou também que não haverá 5G sem a desoneração dos dispositivos de IoT (Internet das Coisas). Defendeu que o governo abrace o projeto de desoneração de IoT, de autoria do deputado Victor Lippi (PSDB-SP), cuja tramitação foi prejudicada em razão da prioridade assegurada a projetos relacionados com o combate do novo coronavírus.

Anterior ISPs serão massacrados se ficarem fora do leilão 5G, prevê CEO da Americanet
Próximos Claro aponta que migração só pode ocorrer com os custos na mesa