Celulares vão investir US$ 70 bi até 2020 na AL


GSMA-apresentacao-MWC 2018-grafico

Pelos dados da associação GSMA, as operadoras celulares da América Latina vão investir até 2020 cerca de US$ 70 bilhões, principalmente na expansão das redes 4G, que somarão 324 milhões de conexões. Mas os investimentos vão cair para 20% das receitas, quando em 2016 representaram 23% delas, graças à recuperação das vendas. Segundo os dados divulgados, aquele foi o primeiro ano de resultados positivos desde 2014.

Os investimentos na 5G só vão começar em meados de 2020. E, a partir daí, seguirão acelerados até 2025, quando a região deverá atingir, segundo as projeções da GSMA, 50 milhões de conexões.

A região fechou 2016 com 451 milhões de usuários e chegará a 2020 com 511 milhões de usuários. Pelas projeções da Cisco, terá um incremento de 42% ao ano chegando a 2021 a  5,5 GB por usuário – quase seis vezes o nível de 2016.

Internet e redes sociais

Os smartphones representam quase 62% das conexões móveis na América Latina. A América do Sul ocupa o segundo lugar em penetração de redes sociais enquanto a América Central está em sexto lugar, de acordo com o ranking da GSMA.
Atualmente, com cerca de 350 milhões de usuários de internet móvel – de 420 milhões projetados para 2020 -, o mercado latino-americano poderá, naquele ano, competir com o da União Europeia, prevê o diretor regional da GSMA, Sebastián Cabello.

O aumento do uso da internet tem sido acompanhado do crescimento da quantidade de transações pelo celular ano após ano, desde 2014. O relatório da GSMA aponta que a consultoria Tecnolatinas identificou mais de 5 mil companhias de base tecnológica na região, 123 das quais estão avaliadas em mais de US$ 25 milhões e relata que, em dezembro de 2016, havia mais de mil startups do setor fintech na região.

Anterior São Paulo inicia cobrança de ICMS sobre software em abril
Próximos Aumenta a diversidade e importância do ecossistema de IoT