Celulares: os números de abril. Veja análise do Brascan


A Anatel divulgou no início do dia os números completos do mercado de telefonia celular no mês de abril no Brasil. Houve um total de adições líquidas de 1.175.468 celulares. Com este número, a planta nacional de telefonia celular alcançou o total de 90,584 milhões, representando uma taxa de penetração de aproximadamente 48,6%. A região …

A Anatel divulgou no início do dia os números completos do mercado de telefonia celular no mês de abril no Brasil. Houve um total de adições líquidas de 1.175.468 celulares. Com este número, a planta nacional de telefonia celular alcançou o total de 90,584 milhões, representando uma taxa de penetração de aproximadamente 48,6%.

A região Centro-Oeste permanece como a maior teledensidade nacional, com 69,35%, com peso importante do Distrito Federal (DF) para este total. A região Sul conta com penetração de 58,2%,a região Sudeste alcançou 54,6%; a Nordeste está com 33,0% e a Norte atualmente detém uma penetração de 36,1%.

Apesar de redução em sua participação, o Grupo Vivo manteve-se na liderança do mercado brasileiro de telefonia celular, com 33,35% de market share (ante 33,71% no mês anterior). Em seguida, os principais players são TIM com 23,58% (ante 23,53% no mês anterior), Claro com 22,02% (ante 21,75% em março), Oi com 12,65% (ante 12,55% no mês anterior), Telemig/Amazônia com 5,09% (ante 5,18% em março), BRT GSM com 2,78% (ante 2,75% do mês anterior), Sercomtel com 0,09% e CTBC Telecom Celular com 0,44%.

Brascan
As adições líquidas no mês de abril de 2006 foram inferiores em comparação ao mês de abril de 2005, onde as vendas totalizaram 2,1 milhões, o que indica uma desaceleração do mercado em
adições líquidas.

“Esse resultado tende a ser pontualmente positivo para as operadoras em termos de rentabilidade. No entanto, achamos preferível esperar os números de maio para confirmação de tendência, em virtude da relevância deste período por concentrar o Dia das Mães, e até mesmo pelo fato de uma parcela relevante das ofertas atuais estar concentrada em cima de bônus de minutos e preços de ligações mais baratas, entre outros, que também impactam a rentabilidade das companhias.”,  comenta Felipe Cunha, analista do Brascan.

“No tocante as principais operadoras, a Claro foi o principal destaque do mês com a maior contribuição nas adições líquidas, resultado principalmente da postura agressiva da operadora com forte subsídios a aparelhos no segmento pós-pago, o que pode ter refletido na leve perda de market share da Telemig”, diz a análise de Cunha.

“A TIM continua aumentando levemente seu market share, o que tende a ser positivo para a empresa, caso tenha sido mantida a razoabilidade comercial;  a Oi mais uma vez se destacou com a elevação da sua fatia de mercado; o Grupo Vivo apresentou redução no seu market share, sinalizando uma menor agressividade da empresa em relação aos seus players e também uma menor força competitiva da mesma diante de seus competidores”, completa o analista.  (Da Redação)

Anterior Comissão do Senado escolhe relatores para indicações da Anatel
Próximos Brasil fecha setembro com mais de 227 milhões de celulares