Operadoras de celular não cumprem meta de acesso à rede de dados um ano após suspensão de vendas de chip


 

Em julho deste ano, as operadoras de telefonia móvel não estavam cumprindo a meta de acesso a rede de dados. O percentual geral, divulgado nesta sexta-feira (22) pela Anatel, era de 96,2% para um padrão estabelecido de 98%. O principal problema é na rede 2G, que atende a grande maioria dos usuários do serviço, mas com velocidade de apenas de até 200 Kbps. Somente a Claro conseguiu oferecer o acesso nos moldes exigidos pela agência nos dois tipos de tecnologia.

 

Os números fazem parte da quarta avaliação trimestral do plano nacional de melhoria das operadoras, aprovado após a suspensão de habilitações de serviços, em julho de 2012. De acordo com a Anatel, a meta de acesso a redes não foi cumprida desde que começaram as avaliações, em agosto de 2012. Pelo contrário, a situação só piorou de lá para cá. Na primeira avaliação o conjunto das operadoras atingiu 97,3%.

Em julho deste ano, o acesso a dados só para as redes 3G pelas quatro operadoras estava ligeiramente acima da média, com 98,8%. O acesso era de 96%. Em fevereiro deste ano, quando a Anatel começou a divulgar o desempenho por tecnologia, a relação era de 99% e 94,7%, o que indica uma evolução da rede 2G, ainda que insuficiente para o atendimento da meta.

A pior situação é da Oi, com taxa de acesso a redes era de 95% nos dois tipos de tecnologias – 3G e 2G. Em agosto de 2012, a taxa de acesso da operadora era de 96% e, em outubro e novembro do ano passado, esse percentual chegou a 97%, ainda abaixo da meta de 98%.

A TIM e a Vivo estavam em julho de 2013 com taxas média de aceso de 96%, com resultado igual também na avaliação das redes por tecnologia. As operadoras italiana e espanhola estavam com 99% de disponibilidade da rede 3G, mas com 95% na 2G.

A Claro, única a cumprir a meta de 98% de acesso à rede de dados, apresentava em julho com 99% de disponibilidade na rede 3G e 98%, na 2G.

Os indicadores de acesso à rede de voz, taxa de queda de ligações e taxa de queda da rede de dados foram cumpridos por todas as operadoras. A avaliação engloba os meses de maio a julho deste ano.

Anterior Telefónica vai às compras no México
Próximos Telefónica avança em redução de consumo de energia