Celulares lideram reclamações no Procon em 2007


Pelo segundo ano consecutivo o setor de telefonia móvel lidera a lista de empresas do Cadastro Nacional de Reclamações Fundamentais, do Ministério da Justiça. Das 54 mil reclamações 47,3% são referentes aos serviços prestados por fabricantes de celulares, lojas de assistência técnica e operadoras. De acordo com o diretor do Departamento de Proteção e Defesa …

Pelo segundo ano consecutivo o setor de telefonia móvel lidera a lista de empresas do Cadastro Nacional de Reclamações Fundamentais, do Ministério da Justiça. Das 54 mil reclamações 47,3% são referentes aos serviços prestados por fabricantes de celulares, lojas de assistência técnica e operadoras. De acordo com o diretor do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), Ricardo Morishita, as queixas ao setor indicam a necessidade de agir para reduzir a insatisfação do consumidor.

Segundo ele, a Medida 477 da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), prevista para vigorar em fevereiro do ano que vem, é uma boa solução. Essa medida determina que os locais de comercialização de linhas também façam o cancelamento do serviço. Para Morishita, se parte de algumas sugestões do departamento forem adotadas pela Anatel as reclamações contra o setor devem cair. Entre essas sugestões está a exigência de os fabricantes apresentarem aparelhos montados para certificação do agência.

Além da telefonia móvel, os aparelhos de DVD, cartões de crédito, televisões filmadoras, equipamentos de som e bancos comerciais são os que mais tiram o sono do consumidor. O documento divulgado na terça-feira (04/12) pelo Ministério da Justiça reúne reclamações feitas em 15 Procons do país.O ministério espera que no ano que vem as denúncias feitas nos Procons de São Paulo, Distrito Federal e Roraima sejam implementadas no cadastro. (Fonte: Agência Brasil)

Anterior Em 2008, 3Com mira segmento de teles e software aberto
Próximos BrT lança promoção de banda larga para o Natal